Juros de títulos americanos sobem com anúncio de leilões

Os preços dos Treasuries caíram, com respectivo movimento inverso dos juros, pressionados por dados que mostraram um aumento maior que o esperado nas vendas de imóveis residenciais usados nos EUA e pelo anúncio de uma ampla oferta de títulos do Tesouro norte-americano na próxima semana - fatores que ofuscaram a preocupação do mercado com os novos sinais de turbulência na Grécia.

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

22 de abril de 2010 | 19h18

 

No encerramento da sessão em Nova York, os juros projetados pelos T-bonds de 30 anos estavam em 4,640%, de 4,618% na quarta-feira; os juros das T-notes de 10 anos estavam em 3,775%, de 3,747%; os juros das T-notes de 2 anos estavam em 1,024%, de 1,004% na quarta-feira.

 

No início da sessão, os preços dos Treasuries subiram brevemente após a Moody's rebaixar o rating dos bônus da Grécia para A3, de A2, e os colocou em avaliação para possível rebaixamento futuro, argumentando que a decisão foi baseada na visão de que há um risco significativo de que a dívida grega só possa se estabilizar em um patamar mais caro do que o estimado anteriormente.

 

O anúncio da Moody's veio após a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat, divulgar que o déficit orçamentário da Grécia em 2009 atingiu 13,6% do Produto Interno Bruto (PIB) e pode ser revisado para um número ainda mais alto. O governo grego havia divulgado inicialmente que o déficit orçamentário do país no ano passado correspondeu a 12,7% do PIB.

 

Os investidores, no entanto, prestaram mais atenção ao anúncio dos detalhes dos leilões de Treasuries que acontecerão na semana que vem. Alguns esperavam que o volume de títulos ofertados fosse cair, mas o governo norte-americano divulgou que pretende vender US$ 118 bilhões em T-notes - mesmo volume registrado em operações anteriores.

 

O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou que ofertará US$ 44 bilhões em T-notes de dois anos, US$ 42 bilhões em T-notes de cinco anos e US$ 32 bilhões em T-notes de sete anos na próxima semana. Além disso, também serão oferecidos US$ 11 bilhões em Tips (títulos protegidos contra a inflação) de cinco anos.

 

Antes do anúncio do volume dos leilões, o mercado recebia pressão dos dados da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis (NAR, na sigla em inglês) que mostraram um aumento de 6,8% nas vendas de imóveis residenciais usados no país em março. Analistas ouvidos pela Dow Jones esperavam crescimento de 3,8%. As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
EUAtreasuriestítulosjuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.