Juros de títulos americanos voltam a subir após leilão

  

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2010 | 17h00

Os preços dos Treasuries apagaram os ganhos, com respectivo movimento inverso dos juros, depois do leilão primário de US$ 42 bilhões de T-notes de 5 anos ter atraído uma demanda mais fraca do que o esperado.

 

No geral a demanda pelas T-notes de 5 anos permaneceu saudável, mas muitos participantes do mercado estavam esperando números mais robustos depois da forte demanda regitrada na venda de US$ 44 bilhões em T-notes de 2 anos na terça-feira.

 

As novas T-notes de 5 anos foram colocadas a uma taxa máxima de 2,395%, ligeiramente acima da taxa de 2,379% precificada no mercado "when-issued" - onde o título é negociado antes de seu lançamento oficial. Ou seja, o governo teve de pagar mais para colocar as novas notes no mercado.

 

A alta dos preços dos Treasuries ao longo dos últimos dois dias pressionou os yields (taxa de retorno) dos títulos para baixo, tornando-os menos atraentes, segundo traders.

 

Os preços dos Treasuries tinham disparado mais cedo em reação aos fracos dados de vendas de imóveis residenciais novos e persistentes preocupações sobre os problemas fiscais da Grécia, que geraram preocupações sobre o ritmo da recuperação econômica.

 

Os comentários do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, de que o banco central pretende manter as taxas de juro baixas para dar suporte a economia também gerou compras de Treasuries mais cedo.

 

A oferta primária das T-notes de 5 anos atraiu uma proporção ofertas feitas/aceitas (bid-to-cover) de 2,75 vezes o valor da emissão, um pouco abaixo da proporção de 2,80 vezes registrada em janeiro, mas ligeiramente acima da média de 2,71 dos últimos quatro leilões.

 

As ofertas indiretas - indicador da demanda de investidores estrangeiros, incluindo bancos centrais - alcançaram 40% da oferta, menos do que os 53% registrados em janeiro e da média de 53,2% dos últimos quatro leilões.

 

Por outro lado, as ofertas diretas cresceram para 13%, de 6,4% em janeiro e de uma média de 6,6% dos últimos quatro leilões. Esta categoria inclui bancos, gestores de fundos e instituições de depósito que não são primary dealers mas que possuem contas diretas para submeter ofertas nos leilões do Tesouro.

 

Às 16h07 (de Brasília), os juros projetados pelos T-bonds de 30 anos estavam em 4,645%, de 4,632% ontem; os juros das T-notes de 10 anos estava em 3,704%, de 3,690% ontem; os juros das T-notes de 2 anos estavam em 0,875%, de 0,830% ontem. As informações são da Dow Jones.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.