Juros de treasuries renovam queda após forte leilão de títulos

Os preços dos Treasuries ampliaram um pouco mais os ganhos, com respectivo movimento inverso dos juros, depois de um bem sucedido leilão de US$ 44 bilhões de notes de 2 anos e na sequência de indicadores econômicos e desenvolvimentos nos EUA e no exterior que lançaram dúvidas sobre a velocidade da recuperação econômica global.

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

23 de fevereiro de 2010 | 16h23

 

A oferta primária de T-notes de 2 anos atraiu uma forte demanda, com a proporção de ofertas feitas/aceitas alcançando 3,33 vezes o valor da emissão, de uma média de 3,21 dos últimos quatro leilões de T-notes de 2 anos.

 

As novas T-notes de 2 anos foram colocadas a uma taxa máxima de 0,895%, abaixo da taxa de 0,909% precificada no mercado "when-issued" - onde o título énegociado antes de seu lançamento oficial.

 

As ofertas indiretas - um indicador da demanda de compradores estrangeiros, incluindo bancos centrais - alcançaram 54% da emissão, acima do porcentual de 43,1% registrado em janeiro e da média de 41,7% dos últimos quatro leilões de T-notes de 2 anos.

 

Os preços dos Treasuries ganharam impulso nesta manhã depois que a Fitch rebaixou o rating probabilidade de default do emissor de quatro grandes bancos na Grécia e de um relatório revelando uma deterioração adicional do indicador de confiança do consumidor divulgado nos EUA. Esses fatores levaram os investidores a se afastarem dos ativos de maior ricos, tais como as ações, e buscarem a segurança dos Treasuries.

 

Às 15h42 (de Brasília), os juros projetados pelos T-bonds de 30 anos estavam em 4,639%, de 4,728% ontem; os juros das T-notes de 10 anos estavam em 3,691%, de 3,798% ontem; os juros das T-notes de 2 anos estavam em 0,834%, de 0,879% ontem.

As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
EUA, treasuries, juros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.