Juros desabam com sinais de mudança no ritmo do Copom

Os juros futuros abriram a sessão desta quinta-feira, 28, pós-Copom com forte ajuste de baixa, em revisão à mudança do comunicado que segue a decisão sobre a Selic. Como se sabe, o Banco Central elevou novamente a taxa básica em 0,50 ponto porcentual, para 10% ao ano, mas retirou a referência à inflação no texto que foi divulgado após o encontro. A alteração foi lida pelo mercado como sinal de que o fim do ciclo de alta está próximo.

FERNANDO TRAVAGLINI, Agencia Estado

28 de novembro de 2013 | 10h01

Até o pregão de quarta-feira, 27, os investidores em contratos de DI futuro na BM&FBovespa apostavam em mais duas altas de 0,50 pp, uma na reunião do Copom de janeiro e uma em fevereiro do próximo ano. A correção vista na abertura de hoje mostra que os operadores caminham para uma expectativa de mudança no ritmo de alta, para 0,25 ponto porcentual já no primeiro encontro de 2014. A correção, principalmente entre os contratos de curto prazo, resulta em inclinação da curva a termo. Nesta quinta-feira, ainda há leilão de prefixados do Tesouro Nacional e feriado nos EUA, o que deixa as Treasuries sem negociação.

O dólar também se ajusta à decisão e sobe em relação ao real, na contramão do comportamento da divisa ante as principais moedas ao redor do globo. A proximidade do fechamento da Ptax do mês de novembro, referência para a rolagem dos contratos derivativos, também exerce pressão de alta, visto que os estrangeiros estão na ponta comprada, ao lado dos fundos locais.

Há ainda uma série de eventos locais que mexem com os mercados. À tarde, saem os dados das contas do governo central de outubro, com expectativa de superávit entre R$ 6 bilhões e R$ 10,2 bilhões, após a decepção com o número fortemente negativos de setembro (déficit de R$ 10,473 bilhões). Às 10h30, saem números de crédito também de outubro, do Banco Central.

Tudo o que sabemos sobre:
juros futurosCopom

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.