Juros dos Treasuries caem com depoimento de Bernanke

Os preços dos Treasuries subiram, com respectiva queda dos juros, depois que o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, reiterou que as taxas de juros vão permanecer baixas para dar suporte à economia. A queda dos juros dos Treasuries também foi um reação à inesperada redução nas vendas de imóveis residenciais novos para uma mínima recorde em janeiro.

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2010 | 12h43

 

Os preços dos títulos atingiram as máximas logo depois que Bernanke começou a fazer seu depoimento sobre a economia e as taxas de juros ao Comitê de Serviços Financeiros, da Câmara. Bernanke afirmou que a economia ainda precisa de taxas de juro muito baixas e que o aumento na taxa de redesconto implementado na semana passada não é um sinal de mudança na política monetária.

 

Às 12h30 (de Brasília), o juro das T-notes de 2 anos caíam para 0,87135%, o das T-notes de 10 anos recuavam para 3,66695% e os dos T-bonds de 30 anos cediam para 4,60750%.

 

"Os formadores de política do Fed estão preocupados com o excesso de liquidez, mas deverão dar continuidade à política de juros baixa para que não tenhamos uma recuperação em 'W' na economia como nos anos 1930", afirmou Michael Franzese, diretor-geral e vice-presidente para negociação com bônus da Wunderlich Securities.

 

As vendas de imóveis residenciais novos nos EUA despencaram 11,2% em janeiro ante dezembro, para uma taxa anual sazonalmente ajustada de 309 mil. Essa foi a terceira queda consecutiva das vendas e o nível atingido foi o menor registrado desde o início da série, em 1963. Economistas consultados pela Dow Jones previam aumento de 3,8% das vendas, para 355 mil. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUA, treasuries, juros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.