Juros futuros caem forte na BM&F e surpreendem mercado

Os juros futuros aceleram a queda na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) neste início de tarde, e muitos contratos atingiram as taxas mínimas. O contrato mais líquido, o DI janeiro de 2008, recuava para 13,17% ao ano às 13 horas, de 13,25% ontem, mas já chegou a 13,15%. Operadores consultados pela Agência Estado não conseguem identificar claramente um motivo para o comportamento, já que os demais ativos do mercado têm oscilações modestas. O Ibovespa apresenta uma alta de 0,46% enquanto o dólar comercial cedia 0,05%, para R$ 2,149. Os profissionais estranham o vigor de recuo das taxas, na ausência de novidades ligadas diretamente ao mercado de juros e uma vez que a expectativa da divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) prevista para amanhã vinha travando a montagem de posições. Alguns deles arriscaram algumas justificativas para o desempenho das taxas futuras, mas sem convicção muito firme, como as declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, dadas esta manhã. Entre outras coisas, o ministro afirmou que a inflação recua em velocidade maior do que os cortes da Selic promovidos pelo Copom.

Agencia Estado,

25 de outubro de 2006 | 13h09

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.