Juros futuros operam estáveis e com poucos negócios

O mercado de juros começou o dia na estabilidade e é provável que continue a operar assim ou com uma leve tendência de baixa. O clima de negócios está bem mais ameno depois da decisão do banco central americano sobre juros, na semana passada. O dia nos Estados Unidos será mais curto hoje, por causa do feriado de amanhã (Dia da Independência), as Bolsas norte-americanas fecham às 14 horas (horário de Brasília) e as transações com títulos terminam às 15 horas. A liquidez deve ser fraca por toda a parte. No pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o contrato futuro de DI (depósitos interfinanceiros) de janeiro de 2008 (é o vencimento mais negociado) projetava às 10 horas juro de 15,09% ao ano, ante fechamento na sexta-feira a 15,10%. Aqui, o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal registrou deflação de 0,40% na semana até o dia 30. O resultado veio dentro das estimativas dos analistas e não deve influenciar os negócios. A deflação mais fraca no grupo Alimentação (de -1,76% para -1,68%) foi o que mais contribuiu para a queda menos intensa na taxa do índice, em relação ao anterior. Deflações nos índices de preços ao consumidor são esperadas - até mesmo para o IPCA de junho que será divulgado na sexta-feira. Na pesquisa Focus divulgada esta manhã pelo BC, a previsão para o indicador até recuou de -0,05% para -0,10%. Para julho, as estimativas também recuaram, embora permaneçam em campo positivo (passaram de 0,35% para 0,30%). Na previsão geral para 2006, o IPCA recua de 4,04% para 3,98%. Já em relação aos Índices Gerais de Preços (IGPs), a conversa é outra porque estão sofrendo maior pressão dos preços no atcado. Na Focus, a estimativa de IGP-DI para 2006 subiu de 3,41% para 3,45%, enquanto a do IGP-M elevou-se bem mais, passando de 3,40% para 3,69%. Entretanto, este movimento de alta também não causa surpresas e vem sendo antecipado pelos analistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.