Juros futuros passam por correção e terminam em queda

Um leilão de NTN-B do Tesouro Nacional deu força à trajetória de queda das taxas dos DIs, uma vez que os juros pagos na oferta não foram tão altos quanto era esperado, embora tenham superado as taxas pagas em uma oferta similar em outubro

Clarissa Mangueira e Márcio Rodrigues, da Agência Estado,

12 de novembro de 2013 | 17h17

Os juros passaram grande parte da sessão desta terça-feira, 12, descolados dos movimentos do dólar e dos yields dos Treasuries, encerrando a sessão com sinal negativo, por causa, principalmente, de um ajuste após as fortes altas registradas recentemente. Além disso, um leilão de NTN-B do Tesouro Nacional deu força à trajetória de queda das taxas dos DIs, uma vez que os juros pagos na oferta não foram tão altos quanto era esperado, embora tenham superado as taxas pagas em uma oferta similar em outubro.

Ao término da negociação regular na BM&FBovespa, a taxa do contrato futuro de juro para abril de 2014 (145.250 contratos) estava em 10,11%, de 10,14% ajuste anterior. O juro para janeiro de 2015 (398.410 contratos) indicava 10,96%, de 11,01% nesta segunda-feira, 11. Na ponta mais longa da curva a termo, o DI para janeiro de 2017 (264.870 contratos) apontava 12,08%, ante 12,22% na véspera. A taxa do DI para janeiro de 2021 (6.490 contratos) marcava 12,48%, de 12,62% no ajuste anterior.

Pouco antes do resultado do leilão de NTN-B, as taxas futuras se aproximaram das mínimas e, segundo relatou um operador, o movimento poderia estar relacionado ao resgate antecipado de NTN-Bs pelo Tesouro Nacional. O Tesouro se propôs a recomprar até 500 mil títulos para cinco vencimentos, lote "razoavelmente grande", nas palavras do profissional, o que "dá saída para investidores que estavam com o papel e desconfortáveis diante dos níveis de taxa atuais".

No entanto, a instituição resgatou "apenas" 154.500 papéis, ante 275.150 NTN-Bs recompradas em outubro. Por isso, para um outro profissional, o aprofundamento pontual da queda devia estar mais relacionado ao fato de o Tesouro ter pago menos do que o previsto pelo mercado na operação do que ao resgate dos papéis. "Mas isso foi apenas um detalhes. O fato é que houve um exagero na alta recente das taxas", disse.

À tarde, o dólar ante o real operou em leve queda no mercado à vista, depois que o Banco Central vendeu a integralidade dos 20 mil contratos de swap com vista à rolagem dos vencimentos que ocorrem em 2 de dezembro. No fim, a moeda dos EUA no balcão terminou cotada a R$ 2,3340, com baixa de 0,04%. Os juros dos Treasuries, no entanto, deram prosseguimento à alta iniciada no fim da semana passada, após o mercado tomar conhecimento de dados melhores do que o esperado para o mercado de trabalho norte-americano, reforçando a possibilidade de o Fed começar a reduzir os estímulos à economia no curto prazo. Às 16h51, o juro do T-note de 10 ano estava em 2,776%, de 2,750% no fim da tarde de sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Taxa de juros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.