Juros futuros sobem após Focus

Focus mostrou que a projeção do mercado para o IPCA em 2010 ficou estável em 5,67%, interrompendo um ciclo de 18 semanas de altas seguidas

Patricia Lara, da Agência Estado,

31 de maio de 2010 | 10h12

A pesquisa Focus, divulgada hoje pelo Banco Central (BC), confirma uma melhora das perspectivas para a inflação no Brasil, o que deve dar confiança à expectativa de que será mantida uma alta de 0,75 ponto porcentual na Selic (a taxa básica de juros da economia) no encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), na próxima semana. Mas as movimentações nos contratos de DI hoje devem ser limitadas pelos feriados nos Estados Unidos e no Reino Unido.

 

A China reduziu os preços dos combustíveis, o que tende a ser interpretado como mais um movimento de postergação do momento do aperto monetário. Em direção oposta, a Índia informou um resultado robusto para o Produto Interno Bruto (PIB) - um sinal para que o BC do país mantenha seu ciclo de aperto monetário.

 

Mais cedo, a pesquisa Focus mostrou que a projeção do mercado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2010 ficou estável em 5,67%, interrompendo um ciclo de 18 semanas de altas seguidas. Outra boa notícia foi a redução da projeção do IPCA suavizado em 12 meses, de 4,81% para 4,76%. O índice de inflação para 2011 foi mantido em 4,80% pela sétima semana seguida.

 

As razões por trás da melhora dos números da pesquisa Focus não são expostas, mas o fator externo deve ter segurado as expectativas para a inflação brasileira. Com a aproximação da reunião do Copom, nos dias 8 e 9 de junho, os investidores podem intensificar nos próximos dias os ajustes para a decisão. "O mercado tirou muito prêmio. Mas como os dados de atividade e emprego seguem robustos, pode haver ajustes", comentou um operador.

 

Além da Focus, o mercado recebeu hoje dois sinais divergentes da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A melhor avaliação sobre a demanda atual do mercado doméstico ajudou a impulsionar o Índice de Confiança da Indústria (ICI), que subiu 0,7% em maio após cair 1,0% em abril. Mas o Nível de Utilização de Capacidade Instalada (Nuci) da indústria da transformação com ajuste sazonal caiu para 84,9% em maio, após registrar nível de 85,1% em abril. Ao longo da tarde, o mercado pode se movimentar em torno do tom das conversas que o presidente do BC, Henrique Meirelles, terá com economistas em São Paulo.

 

Com o efeito indireto nos DIs, a China anunciou a redução dos preços da gasolina em 230 yuans por tonelada métrica e do diesel, em 220 toneladas, o equivalente a um corte aproximado de 2,8% e 2,9% em relação ao preço máximo praticado para os produtos no país. A decisão deve postergar ainda mais as expectativas sobre um aperto monetário via taxa básica de juros.

 

Em contrapartida, a Índia divulgou que seu Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 8,6% entre janeiro e março deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, levemente abaixo da mediana das estimativas dos economistas (8,8%).

Tudo o que sabemos sobre:
jurosBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.