Juros futuros sobem após Focus

A revisão em alta das projeções para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2010 trazida na pesquisa Focus, divulgada hoje pelo Banco Central, ajudou na abertura em alta do mercado de juros futuros. O dia deve ter pressão para os contratos de depósitos interfinanceiros (DI) com vencimentos mais curtos. Na semana, uma agenda pesada de indicadores nacionais tem o potencial de afunilar as expectativas sobre o momento de alta da taxa básica de juros (Selic). A influência do exterior ainda não tem um contorno definido. Enquanto prossegue o debate sobre a implicação da alta da taxa do redesconto nos Estados Unidos para o rumo do juro básico do país, o mercado financeiro da China voltou do feriado do ano-novo lunar sem sobressaltos.

Patricia Lara, da Agência Estado,

22 de fevereiro de 2010 | 10h35

 

Os agentes do mercado financeiro brasileiro elevaram pela quinta semana consecutiva a mediana de suas projeções para o IPCA em 2010, que passou de 4,80% para 4,86%, de acordo com a pesquisa Focus. Com a nova projeção, o número esperado pelos analistas afasta-se ainda mais do centro da meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para este ano, que é de 4,50%. Boa parte da piora repercute as pressões do início do ano. A previsão para o índice oficial de inflação em fevereiro de 2010 subiu pela terceira semana seguida, de 0,67% para 0,70%. Em relação à taxa Selic, foi mantida a previsão de que ela terminará o ano em 11,25%, após começar a subir em abril, com dose de 0,50 ponto porcentual.

 

No exterior, o clima tem temperatura amena. Na primeira sessão de negociações após dez dias de feriado e depois do anúncio da elevação do compulsório bancário, em 15 de fevereiro, as preocupações sobre a liquidez de crédito doméstico pesaram no índice Xangai Composto, que caiu 0,5%. Na semana, o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Ben Bernanke, apresentará ao Congresso seu relatório semestral sobre política monetária e dará mais munição para ajuste no timing de elevação da taxa básica no país.

Tudo o que sabemos sobre:
jurosBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.