Juros futuros têm estabilidade à espera de dados industriais

FGV divulgou a queda de 1,5% no Índice de Confiança da Indústria (ICI) de julho em relação a junho

Marisa Castellani, da Agência Estado,

28 de julho de 2010 | 09h56

O mercado de juros abriu o dia com as taxas dos contratos de DI praticamente estáveis, após dois dias seguidos de queda. Mais cedo, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou a queda de 1,5% no Índice de Confiança da Indústria (ICI) de julho em relação a junho. Já o Nível de Utilização de Capacidade Instalada (Nuci) recuou de 85,5% em junho para para 85,1% em julho. Esta foi a segunda redução seguida do ICI, que em junho havia caído 0,7% ante maio, o que é interpretado pela FGV como "desaceleração do ritmo de atividade do setor industrial".

 

Este seria mais um argumento de queda para os juros futuros, alinhado com o cenário de alívio para a inflação que levou o Banco Central (BC) a reduzir a alta da Selic (a taxa básica de juros da economia) na quarta-feira passada. Mas as taxas do DI já recuaram, tanto que podem ter chegado ao ponto de parada técnica ou mesmo de compra, segundo alguns operadores.

 

Ainda há outros dados de atividade nacional na agenda de hoje e que serão acompanhados de perto pelo mercado, com potencial de influenciar os negócios. Ainda pela manhã, a CNI divulga sua Sondagem Industrial do segundo trimestre de 2010, que mostrará a percepção dos empresários sobre o desempenho da produção, do emprego, dos estoques e da utilização da capacidade instalada da indústria. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) também divulga à tarde os resultados do Indicador de Nível de Atividade (INA) referentes ao comportamento da indústria no mês de junho.

 

No exterior, houve queda de 1,0% das encomendas de bens duráveis em junho nos EUA, ante previsões de alta de 1,1%. O Bege do Fed, a ser divulgado às 15 horas, é aguardado com expectativa. O documento é utilizado pela autoridade monetária na decisão sobre juros no país.

Tudo o que sabemos sobre:
jurosBM&FFGVNuci

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.