Juros recuam após indicadores de inflação

O mercado de juros futuros abriu a sessão em baixa, nesta terça-feira, 19, reagindo aos indicadores domésticos de inflação conhecidos nesta manhã, que vieram abaixo das medianas calculadas pelo AE Projeções. O destaque ficou com a prévia deste mês do dado oficial de inflação no País, o IPCA-15, que acelerou para 0,57% ante avanço de 0,48% em outubro, mas ficou abaixo da mediana prevista, de 0,65%. Por volta 9h50, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2015 tinha taxa de 10,69%, ante 10,74% no ajuste de segunda-feira, 18.

OLÍVIA BULLA, Agencia Estado

19 de novembro de 2013 | 10h05

Dois indicadores de inflação conhecidos mais cedo também mostraram perda de força da alta de preços. As segundas prévias de novembro do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) vieram abaixo da mediana das estimativas, o que também favorece um recuo das taxas futuras. A inflação pelo IGP-M ficou em 0,30%, de +0,91% em igual leitura do mesmo indicador em outubro, enquanto o IPC repetiu a taxa de variação da semana anterior e subiu 0,55% no dado anunciado hoje.

Há pouco, a Receita Federal informou que a arrecadação de impostos e contribuições atingiu R$ 100,999 bilhões no mês passado, resultado recorde para meses de outubro. Houve alta real (com correção da inflação pelo IPCA) de 5,43% ante outubro de 2012. O resultado ficou acima da mediana das projeções, de R$ 97,8 bilhões, e dentro do intervalo previsto.

Do lado do crescimento, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) manteve a previsão de que a economia brasileira crescerá a um ritmo de 2,5% em 2013. Para 2014, a entidade prevê crescimento menor, de 2,2% do PIB. Além disso, a OCDE trabalha com a deterioração da política fiscal brasileira, com o déficit nominal atingindo 2,6% do PIB em 2013 e 2,7% do PIB no ano que vem.

Tudo o que sabemos sobre:
juros futurosIPCA-15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.