Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Juros terminam em baixa após reunião do Fomc

O mercado doméstico de juros teve três índices de inflação para repercutir nesta quarta-feira, 18, mas as taxas acabaram reagindo ao resultado da reunião do Federal Reserve, no meio da tarde. Os DIs exibiram bastante volatilidade logo após o anúncio do Fomc, mas firmaram-se em baixa depois, movimento que se seguiu até o fechamento, alinhado com a queda firme dos yields dos Treasuries e do dólar ante o real. A leitura pós-Fomc é de que nada muda por enquanto, mesmo depois de o BC dos EUA prever uma elevação um pouco mais íngreme dos juros em 2015 e 2016. Assim, o aperto monetário deve demorar a acontecer nos EUA.

CLAUDIA VIOLANTE, Agência Estado

18 de junho de 2014 | 17h13

Ao término da negociação estendida na BM&FBovespa, o contrato de DI para janeiro de 2015 (65.755 contratos) marcava 10,78%, de 10,79% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2017 (205.325 contratos) indicava mínima de 11,48%, ante 11,57% no ajuste anterior. E o DI para janeiro de 2021 (33.640 contratos) mostrava mínima de 11,88%, de 12,02% na véspera.

O yield do T-note de 10 anos estava em 2,599% no fim da tarde em Nova York, de 2,652% ontem. O dólar terminou em baixa de 1,15% no mercado doméstico, cotado a R$ 2,23, numa sessão de giro mais estreito.

Pela manhã, o IBGE divulgou que o IPCA-15 registrou alta de 0,47% em junho, após subir 0,58% em maio. O resultado ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções, que esperavam inflação entre 0,15% e 0,53%, mas superou a mediana, de 0,41%. Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumula taxas de 3,99% no ano e de 6,41% em 12 meses até junho.

Antes dele, saiu o IPC-Fipe e o IGP-M, ambos mais fracos que a mediana. O IPC da segunda quadrissemana de junho subiu 0,16% (as previsões iam de 0,15% a 0,23%, com mediana de 0,20%). E o IGP-M recuou 0,64% na segunda prévia de maio (-0,79% a -0,49%, com mediana de -0,60%).

Tudo o que sabemos sobre:
Taxas de juros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.