Justiça bloqueia dinheiro da Varig para pagar demitidos

A Justiça do Trabalho do Rio bloqueou hoje os US$ 75 milhões que foram depositados pela VarigLog, no dia 24, como primeira parcela da compra da Varig, arrematada em leilão quatro dias antes. O juiz Mucio Nascimento Borges, da 33ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho, concedeu liminar pedida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Aéreo do Município do Rio (Simarj), com o objetivo de garantir o pagamento das rescisões trabalhistas de 5.500 trabalhadores que foram demitidos na sexta-feira.O edital do leilão de venda da Varig previa que esses recursos seriam utilizados para financiar investimentos na companhia aérea.Foz do IguaçuA Varig demitiu todos os funcionários, fechou as lojas e deixou de operar no aeroporto de Foz do Iguaçu, destino que atrai o segundo maior número de turistas estrangeiros ao País. A interrupção das atividades da Varig em Foz ocorreu na sexta-feira, quando a companhia demitiu 5,5 mil funcionários em todo o País. "Os passageiros estão sendo acomodados em outras companhias", disse o representante da Associação Brasileira de Agentes de Viagens, Felipe González. A retomada dos vôos para Foz não está prevista no plano de reestruturação da companhia. "A saída da Varig será "um grande problema, porque Foz é um destino muito forte", lamentou o presidente do Conselho Municipal de Turismo, Paulo Angeli. A Varig operava diariamente em Foz quatro vôos nacionais e dois internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.