Justiça interrompe parte de demissões na Ferroban

A regional de Campinas do Ministério Público do Trabalho interrompeu parte das demissões na Ferroban ordenadas pelos administradores da América Latina Logística do Brasil (ALL), atendendo a uma ação impetrada pelos trabalhadores do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana.Segundo o presidente do Sindicato, Rubens dos Santos Craveiro, 113 pessoas da área administrativa estão sujeitas a uma indenização especial prevista no contrato de trabalho da antiga Fepasa, hoje Ferroban. A ALL questiona a situação, mas os trabalhadores reivindicam o pagamento total. Em nota, a ALL afirma que entende ser "inaplicável" para este grupo a referida causa, que trata de indenização para cada ano de trabalho."Não é uma interrupção definitiva, mas a ALL terá de se pronunciar oficialmente. Existe a possibilidade de um acordo", disse Craveiro. De acordo com ele, com exceção deste caso, a ALL está promovendo as demissões anunciadas, que somam 1.926 empregados no grupo Brasil Ferrovias como um todo, sendo 600 na Zona Sorocabana. Na visão do sindicalista, existe a possibilidade de parte dos demitidos voltar ao mercado, inclusive na área ferroviária, mas com salário menor.A ALL adquiriu a Brasil Ferrovias em maio passado, passando a controlar a Nova Brasil Ferrovias (ferrovias Ferronorte e Ferroban) e a Novoeste Brasil (ferrovia Novoeste e parte da Ferroban). Entre abril de 2005 e maio deste ano, a Brasil Ferrovias contratou 1.600 pessoas. "Eles entendiam que essas admissões seriam necessárias para o crescimento da empresa; e a ALL tem uma visão completamente oposta", disse Craveiros. A ALL ressalta que os 1.926 colaboradores desligados em seu plano de reestruturação estão recebendo "integralmente e de uma só vez" os valores aos quais têm direito por lei.

Agencia Estado,

28 de junho de 2006 | 16h03

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.