Lago de hidrelétrica seca em SC por causa de vazamento

O reservatório da Hidrelétrica Campos Novos, localizado no Rio Canoas, em Santa Catarina, amanheceu seco, ontem, por causa do vazamento em um túnel de desvio do rio. O problema foi identificado em 1º de abril, mas se agravou no fim de semana, com o aumento da vazão de água de 114 para 3 mil m³ por segundo, o que esvaziou o lago de 32,9 km².O Enercan, consórcio responsável pela usina, ainda não sabe explicar o que provocou o vazamento. Mas o diretor-superintendente da empresa, Enio Schneider, afirmou que uma equipe da Camargo Corrêa, que construiu a hidrelétrica, já está no local para resolver o problema. "Em 15 dias, eles terão um levantamento da situação e um novo cronograma para a conclusão da usina", afirmou.Campos Novos é uma hidrelétrica de 880 MW e está incluída no cronograma da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O último relatório de fiscalização da agência mantinha a previsão de entrada de 586,7 MW de energia neste ano e de 293,3 MW em 2007. Schneider afirmou que a primeira turbina, com capacidade de 293,3 MW, deveria ter começado a funcionar em fevereiro.Mas os planos da empresa - e do governo - foram atrapalhados por uma série de complicações. Dez dias depois da autorização para encher a represa, surgiu o primeiro vazamento. O problema, naquela época como agora, ocorreu num túnel feito durante a construção da barragem para desviar o rio. Com o fim das obras, as comportas desses túneis são fechadas para encher o lago.No primeiro vazamento, a construtora responsável fez uma vedação de concreto que resolveu o problema. Mas desta vez, a técnica não funcionou. Schneider disse que não há risco para a população nem para o meio ambiente porque o projeto está preparado para uma vazão de 18 mil m³ por segundo. Em relação às questões ambientais, ele afirmou que houve uma operação para salvar os peixes do lago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.