Lagos diz que peso não pode ficar mais forte ante dólar

Se o peso chileno continuar a se fortalecer ante o dólar, a futura administração do Chile terá de buscar medidas para conter o impacto desse movimento na economia local, disse o presidente atual do país, Ricardo Lagos, em entrevista a uma estação de rádio. "Eu acho que estamos no limite", declarou Lagos, que transferirá o posto para a presidenta eleita Michelle Bachelet em 11 de março. "Enquanto as grandes companhias podem lidar com o peso forte, é muito difícil para as menores, e há um momento em que a necessidade de se tomar algum tipo de medida se torna mais importante. O mercado é importante, mas até um certo ponto", declarou. O peso chileno era negociado a 518,40 pesos por dólar hoje, com queda de 0,2% ante a cotação de fechamento de ontem. Antes dos comentários de Lagos, o dólar recuava a 516,30 pesos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.