Liminar que protege Varig em NY é prorrogada até 21/7

A Varig obteve nova vitória na Corte de Falências em Nova York em momento crucial para a empresa. O juiz Robert Drain prorrogou a liminar que protege a empresa do arresto de aeronaves cujas dívidas de leasing e manutenção são anteriores a junho de 2005. Para permitir que a entidade Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) faça o depósito de US$ 75 milhões até sexta-feira (23), Drain prorrogou a liminar até 21 de julho. O sinal de US$ 75 milhões é necessário para que a compra da Varig seja efetivada. No entanto, caso a TGV não consiga levantar os fundos necessários para fazer o depósito, nova audiência ocorrerá na próxima quarta-feira, dia 28.Com relação às aeronaves que a Varig já parou de operar e cujos credores obtiveram ordem de retomada em outras Cortes norte-americanas, ou na própria Corte de Falências de NY para dívidas posteriores a junho de 2005, o juiz Drain atendeu à demanda dos credores. Ele determinou ao advogado da Varig nos EUA, Rick Antonoff, que, no Brasil, haja segurança física nos hangares em que as aeronaves se encontram para garantir que não ocorra, por exemplo, retirada de peças, como reclama o advogado James Spiotto que representa o US Bank e Wells Fargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.