Lucro mundial do HSBC cresce 18% no 1º semestre

O lucro global do banco inglês HSBC antes da dedução de impostos saltou 18% no primeiro semestre, de US$ 10,6 bilhões para US$ 12,5 bilhões. A instituição explicou que o resultado - superior às projeções dos analistas - deveu-se a uma forte expansão no faturamento orgânico, que superou a alta nos custos. No Brasil, o lucro cresceu 36% no período, de US$ 185 milhões para US$ 251 milhões.O HSBC anunciou também mudanças nos cargos de comando de suas operações no Brasil e na América Latina. A partir de outubro, o novo presidente do HSBC Brasil será Emilson Alonso, que ocupa atualmente o cargo de executivo-chefe da filial brasileira. O atual diretor-gerente do banco para a América do Sul, Youssef Nasr, que acumula a presidência das operações no Brasil, assumirá o posto de diretor de Investimentos Estratégicos em Nova York.O executivo-chefe do HSBC, Michael Geoghegan, disse que a estratégia global do banco continua concentrada no crescimento orgânico, mas não descartou a possibilidade de novas aquisições no mercado brasileiro. "Poderemos fazer aquisições desde que surjam oportunidades com preço justo", disse Geoghegan.O HSBC é considerado um dos principais candidatos estrangeiros a realizar novas aquisições de porte no mercado brasileiro. A recente ascensão de Geoghegan ao cargo de executivo-chefe alimentou rumores de que o banco poderia aumentar sua presença por aqui. Entre 1997 e 2003, ele chefiou a entrada do HSBC no Brasil e conhece muito bem o segmento bancário do País.

Agencia Estado,

01 de agosto de 2006 | 08h55

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.