Lula incentiva empresários espanhóis a investir no Brasil

Presidente sugere a construção de alianças com empresas brasileiras e a participação no PAC

Efe,

17 de setembro de 2007 | 08h24

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva incentivou nesta segunda-feira, 17, os empresários espanhóis a construir alianças com as empresas brasileiras e a participar do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que prevê investimentos de US$ 260 bilhões no Brasil.   Veja também: Lula aposta no etanol e no biodiesel para a União Européia   Lula deu estas declarações durante o seminário "Perspectivas da Economia brasileira: Infra-estruturas e Biocombustíveis". O presidente assistiu à abertura junto com o príncipe Felipe, herdeiro da Coroa espanhola, e os representantes das principais empresas espanholas com interesses no Brasil.   O presidente disse que o PAC, que será desenvolvido entre 2007 e 2010 e prevê investimentos em infra-estruturas, energia, urbanismo e políticas sociais, conseguirá "mudar a cara do Brasil" e construir um país melhor para empresas, trabalhadores e "melhor para a Espanha e o Brasil, se soubermos construir as alianças".   Lula reconheceu que "ainda há coisas a fazer" no Brasil, mas disse querer que as empresas espanholas participem dos planos de desenvolvimento do Brasil, porque demonstraram "confiança" em seus primeiros anos de governo, nos quais "todo o sacrifício valeu a pena".   Neste sentido, disse que, apesar de se sentir "muito feliz" pelo crescimento econômico do Brasil nos últimos anos, afirmou que tem "motivos de sobra" para ser um líder "infeliz", porque considera que ainda pode se "fazer mais".   Lula está na Espanha desde sexta-feira passa, mas a agenda oficial começa nesta segunda, dia em que deverá se encontrar com o presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaPACEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.