Lula vistoria obras de plataformas da Petrobras no Rio

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vistoriou hoje, no estaleiro Brasfels em Angra dos Reis (RJ), as obras das plataformas de exploração e produção de petróleo da Petrobras P-52 e P-51. Lula assistiu a uma apresentação do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, sobre as obras da companhia em geral. Segundo Gabrielli, estão em construção obras para as plataformas P-34, P-54, P-53, PRA-1, além da P-51 e P-52. Além disso, estão em licitação as obras das plataformas P-57 e P-55. Isso sem considerar outros investimentos da Petrobras, como em refinarias e gasodutos.De acordo com Gabrielli, a empresa deve produzir 2,374 milhões de barris de petróleo por dia em 2011 e acrescentar quase 500 mil barris por dia a esse total até 2015. Gabrielli destacou que o conteúdo nacional (o quanto de empresas ou peças de fabricação nacional serão usadas em um empreendimento), tanto na P-52 quanto na P-51, está acima do exigido nos editais da Petrobras. Também afirmou que a obra da P-52, que deve iniciar operação em abril de 2007, está "rigorosamente em dia". Ele atribuiu isso ao conteúdo nacional. "O conteúdo nacional, ao invés de atrasar a obra está mantendo-a em dia", afirmou.Gabrielli também destacou que estão sendo gerados 4.300 postos de trabalho diretos e aproximadamente 13.000 indiretos pela obra da P-52. E na P-51, 4.800 empregos diretos e aproximadamente 14.400 empregos indiretos.Não está previsto discurso do presidente Lula durante a visita. Ele fez uma pergunta ao presidente da Petrobras, inaudível do local onde estava a imprensa, que Gabrielli respondeu que, para manter a capacidade de produção atual a companhia tem que aumentar a produção em 1,1 bilhão de barris por dia, mas que o acréscimo vai ser ainda maior. Segundo Gabrielli, "os campos de petróleo, assim como os seres humanos, envelhecem", e isso provoca um declínio da produção e exige novos investimentos.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2006 | 12h24

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.