Magazine Luiza obtém R$ 925,8 mi com oferta de ações

O Magazine Luiza captou até R$ 925,785 milhões em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). O preço por ação foi definido em R$ 16,00, no piso da faixa indicativa - que variava entre R$ 16 e R$ 21. Ao contrário da maior parte das aberturas de capital realizadas neste ano, a empresa não teve dificuldades para viabilizar a oferta, que contou com uma demanda pelo menos 50% maior que a oferta, conforme apurou a Agência Estado.

VINÍCIUS PINHEIRO, Agencia Estado

28 de abril de 2011 | 20h17

O Magazine Luiza pretende usar os recursos captados na oferta de ações para investir em abertura e reforma de lojas e aquisições de empresas do setor de varejo e de comércio eletrônico, além de reforçar o capital de giro. A operação inclui ainda a venda de parte das ações que pertencem aos atuais sócios, entre eles o fundo Capital International e a atual presidente da companhia, Luiza Helena Trajano.

A empresa promoveu um grande esforço para atrair o pequeno investidor para o IPO, com direito a campanhas publicitárias estreladas por Luiza Helena e um pedido na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para reduzir o valor mínimo de investimento, de R$ 3 mil para R$ 1 mil. A companhia também ofereceu um incentivo para que os funcionários participassem da oferta, concedendo um desconto de 15% sobre o preço da ação.

O Magazine Luiza estreia no pregão da BM&FBovespa com valor de mercado de R$ 3 bilhões. Além do lote principal, a empresa registrou o suplementar, que se não for exercido em até 30 dias reduzirá o valor da oferta para R$ 805 milhões. O início das negociações com as ações da companhia está previsto para segunda-feira, sob o código "MGLU3".

Tudo o que sabemos sobre:
varejoaçãoIPOMagazine Luiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.