Maioria dos metais básicos fecha em queda

Na Comex eletrônica, o contrato do cobre encerrou com baixa de 0,69%, a US$ 4,0735 por libra-peso

Clarissa Mangueira, da Agência Estado ,

20 de junho de 2011 | 15h45

Os contratos dos metais básicos fecharam em queda na sua maioria na London Metal Exchange (LME), à medida que os investidores continuaram a direcionar suas atenções na crise da Grécia. No entanto, os metais conseguiram reduzir significantemente suas perdas após uma recuperação do euro e a alta em Wall Street.

O contrato do cobre para três meses fechou com queda de 1%, a US$ 9.000 a tonelada, após ter atingido durante a sessão a mínima intraday de US$ 8.900,00 a tonelada.

Na Comex eletrônica, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do cobre para julho encerrou com baixa de US$ 0,0285, ou 0,69%, a US$ 4,0735 por libra-peso.

Entre os outros metais negociados na LME, o contrato do alumínio recuou 0,5%, para US$ 2.530,00 a tonelada, recuperando-se da mínima registrada mais cedo, de US$ 2.516,25 a tonelada. O contrato do chumbo cedeu US$ 16,00, para US$ 2.171,50 a tonelada, enquanto do estanho caiu US$ 205,00, para US$ 24.795,00 a tonelada.

A leve melhora dos metais foi impulsionada pela recuperação do euro, após o Jean-Claude Juncker, presidente do grupo de ministros de Finanças da zona do euro, Eurogrupo, afirmar que as autoridades vão aumentar a capacidade de empréstimo efetiva da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) para € 440 bilhões.

No entanto, os investidores, ainda relutam a aumentarem significantemente sua exposição a commodities industriais, particularmente antes de o pacote de ajuda financeira para a Grécia ser confirmado.

Na mão contrária, o contrato do chumbo fechou com alta de US$ 1,00, a US$ 2.450,00 a tonelada, enquanto o do níquel subiu 50,00, para 21.650,00 a tonelada.

Entre os metais preciosos, o ouro subiu com os temores em relação à Grécia, visto que o metal é considerado um refúgio seguro em momentos de incerteza. O contrato do ouro para agosto fechou em alta de US$ 2,90, ou 0,19%, aos US$ 1.542,00 por onça-troy na Comex. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metaisLMEcobreouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.