Mercado avalia crise no Iraque e petróleo opera em queda

Os contratos futuros de petróleo operam em queda nesta quinta-feira, 26, enquanto o mercado reavalia o impacto da crise no Iraque sobre a relação entre oferta e demanda da commodity. Além disso, a atenção dos investidores continua voltada para informações sobre exportações nos EUA.

Agência Estado

26 de junho de 2014 | 08h37

As preocupações com a redução de oferta do Iraque são exageradas, disseram analistas do Commerzbank. O sexto maior produtor do mundo tem sido assolado por uma onda de violência desde que grupos militantes começaram a ganhar território no norte do país, no início deste mês.

"Não há problemas no sul do Iraque", onde cerca de 75% da oferta de petróleo do país é produzida e 90% das exportações são carregadas, afirmou o Commerzbank em uma nota a clientes. Os últimos dados de carregamento no terminal principal de exportação do Iraque, em Basra, conforme relatado pela Reuters, indicam que os embarques de petróleo estão operando logo abaixo da máxima em 11 anos registrada em maio.

Nos EUA, uma reportagem do Wall Street Journal de que duas empresas de energia norte-americanas receberam permissão para exportar petróleo ultraleve levou os preços do West Texas Intermediate (WTI) até US$ 107,50 por barril recentemente. Contudo, os contratos futuros de WTI sofreram uma correção.

Às 8h23 (de Brasília), o contrato de petróleo com entrega para agosto na Nymex recuava 0,15%, para US$ 106,34 por barril, enquanto o Brent para agosto caía 0,27%, para US$ 113,69 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.