Mercado doméstico de aviação volta a crescer em agosto

Após registrar queda de 0,9% em julho, interrompendo um movimento de vários meses de crescimento acentuado, o mercado doméstico de aviação voltou a crescer em agosto. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o setor transportou o equivalente a 3,275 milhões de passageiros por quilômetro pagos transportados (PAX km TR), aumento de 7,8% em relação a agosto do ano passado. A taxa de ocupação foi pior, quando comparada com o mês anterior, situando-se em 73% dos assentos oferecidos, ante os 84% contabilizados em julho.A TAM transportou mais de metade dos passageiros do setor aéreo nacional em agosto. Com aumento de 32,5% sobre agosto do ano passado, a empresa transportou 1,681 milhão de passageiros, 51,34% do mercado nacional no mês passado. A taxa de ocupação ficou em 74%, ligeiramente acima da média nacional, que registrou 73%. Em relação à julho, a taxa de ocupação teve queda, pois naquele mês a TAM conseguiu ocupar 81% dos assentos oferecidos.Quem mais cresceu em agosto, porém, foi a Gol, com 63,4% e índice de ocupação de 77% dos assentos oferecidos. Com isso, a empresa abocanhou 37,35% do mercado nacional. Em relação a julho, houve queda na taxa de ocupação, já que naquele mês a Gol conseguiu índice de 84% dos assentos oferecidos.O grupo Varig registrou queda de 90,5% em agosto deste ano, comparado com agosto do ano passado, com a participação no mercado caindo para 2,21%. A taxa de ocupação de suas aeronaves ficou em apenas 42%. A Varig foi superara pela BRA, que conseguiu 4,19% de participação no mercado nacional, mesmo tendo registrado queda de 20,2% no volume de passageiros pagos transportados. A taxa de ocupação dos aviões da BRA ficou em 76%, também abaixo dos 79% observados em julho.Em termos relativos, entre as empresas de menor porte, a maior expansão foi da OceanAir, com 525,9%, o que lhe garantiu a participação de 2,07% no mercado nacional.InternacionalEnquanto o setor voltou a crescer no mercado doméstico, no mercado internacional a falência da Varig causou uma queda de 49,6% no total de passageiros transportados em relação ao observado em agosto do ano passado. Esse espaço foi ocupado basicamente pelas grandes empresas aéreas internacionais, que oferecem vôos do Brasil para o exterior e vice-versa.Entre as empresas nacionais, a TAM Linhas Aéreas consolidou a sua posição de maior empresa nacional também nos vôos internacionais, com 54,55% do mercado. O total de passageiros transportados em vôos internacionais pela líder nacional em agosto registrou aumento de 33,9% em relação a agosto de 2005. A Gol e BRA também cresceram muito em agosto, com aumentos de 296,3% e 252%, respectivamente, em relação a igual período de 2005.A BRA, especializada em vôos fretados, registrou participação de 12,5% do mercado internacional, acima dos 10,75% da Gol. A Varig, porém, ainda manteve participação de 21,64% do mercado internacional, embora tenha registrado queda de 85,7% em relação a agosto de 2005. A sua taxa de ocupação em agosto ficou em 75% dos assentos oferecidos.A taxa de ocupação da indústria como um todo foi elevada em agosto, situando-se em 78% dos assentos oferecidos, embora abaixo dos 81% observados em julho. A BRA registrou ocupação de 87% dos assentos oferecidos, a Gol registrou índice de 77% e a TAM ficou em 78%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.