Mercado doméstico ensaia recuperação

O mercado doméstico ensaia melhora neste meio de tarde, com o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, firmando-se no terreno positivo, o dólar desacelerando a alta e os juros futuros de prazos curtos em queda, próximos das mínimas. Operadores consultados pela Agência Estado afirmam que os ativos domésticos acompanham a melhora dos mercados internacionais. Nos EUA, o índice Dow Jones ampliava a alta por volta das 16 horas para 0,75%, enquanto o Nasdaq, da Bolsa eletrônica, subia 1,19%. A Bovespa inverteu a queda e registrava alta de 0,29%, para 34.900 pontos, beneficiada pela melhora da performance dos papéis da Petrobras, que por sua vez reagem, de acordo com os operadores, à aceleração da alta do petróleo, cujo preço do barril avançava mais de 2% esta tarde em Nova York, para acima de US$ 62. A ação preferencial da Petrobras tinha ganho de 0,13%, para R$ 38,19. Na esteira da desaceleração da alta do dólar comercial, que chegou a subir mais de 1% hoje e por volta das 16 horas era cotado em R$ 2,218, em alta de 0,54%, no mercado interbancário, os juros futuros de prazos mais curtos também reverteram a alta. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2007 projetava taxa de 13,76% ao ano, ante 13,78% ao ano na sexta-feira. O DI janeiro de 2008, que chegou a subir a 13,86% hoje, operava perto da estabilidade, em 13,73%, de 13,71% na sexta-feira.

Agencia Estado,

25 de setembro de 2006 | 16h09

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.