Mercado externo dá trégua e juro futuro fecha em baixa

O mercado internacional deu uma trégua e os juros futuros fecharam hoje em baixa. O movimento foi mais intenso nos contratos de longo prazo, o que reduziu mais um pouco a inclinação da curva de juros. Como é nos contratos de depósito interfinanceiro (DI) longos que os investidores estrangeiros se concentram, o movimento desta quinta-feira reflete o alívio externo, e comprova a avaliação de que, quando o mercado internacional não atrapalha, o local demonstra disposição em melhorar. Os destaques vieram dos Estados Unidos, com os números de pedidos de auxílio-desemprego e do Produto Interno Bruto (PIB). Wall Street reagiu bem aos dados de pedidos de auxílio-desemprego e à revisão do PIB norte-americano do quarto trimestre de 2006, ambos trazendo sinais positivos para a economia do país. O número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caiu 10 mil, para 308 mil pedidos, na semana encerrada em 24 de março, ante previsão de queda de 1 mil pedidos na semana, para 315 mil pedidos. Já o PIB norte-americano no quarto trimestre foi revisado de uma taxa anualizada de 2,2% para 2,5%. O DI mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com vencimento em janeiro de 2009 terminou a 11,69% ao ano, ante 11,72% ao ano; o DI para janeiro de 2010 fechou a 11,64% ao ano (11,67% do dia anterior).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.