Pixabay/Reprodução
Pixabay/Reprodução

Mercado financeiro mantém otimismo com Bolsa

Entre 28 respostas, 57,14% disseram acreditar em alta para o índice à vista, ante 63,33% na pesquisa da semana passada

O Estado de S.Paulo

07 Julho 2018 | 04h00

Embora ainda majoritária, a expectativa de alta para o desempenho do Ibovespa na próxima semana teve menos adeptos entre os participantes do Termômetro Broadcast Bolsa, que tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do Ibovespa na semana seguinte. Entre 28 respostas, 57,14% disseram acreditar em alta para o índice à vista, ante 63,33% na pesquisa da semana passada. Nesta enquete, 25,00% esperam por estabilidade ante 23,33% da semana anterior. Com perspectiva de baixa, responderam 17,86%, porcentual maior que os 13,33% da consulta passada. O Ibovespa teve ganho semanal de 3,09%.

+ Guerra comercial entre China e EUA deve afetar ações na Bovespa

A próxima semana é curta para os negócios na Bolsa, pois já começa com o feriado de 9 de julho em São Paulo. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga dados sobre as vendas no varejo e o volume de serviços, ambos em maio. A divulgação complementa o conjunto de indicadores de maio e pode dar uma visão mais redonda do impacto da greve dos caminhoneiros sobre a economia.

Na cena política, os investidores seguem atentos às movimentações dos pré-candidatos na corrida ao Palácio do Planalto para formar alianças em busca do maior tempo de televisão. Atenção também para as posições dos postulantes em novas pesquisas eleitorais. Com o Judiciário em recesso, os agentes ficam em compasso de espera pelo julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que pode ocorrer em agosto.

No exterior, haverá destaque para os dados de inflação tanto nos Estados Unidos como na China. De acordo com economistas do Bradesco, em relatório, os índices de preços nos EUA seguem sendo monitorados pelo Federal Reserve (Fed) especialmente porque os núcleos já estão bem próximos da meta de 2%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.