Mercado norte-americano de ações fecha em queda

O mercado norte-americano de ações fechou nesta sexta-feira (28) em queda, com os investidores perdendo as esperanças de que os partidos políticos consigam fazer um acordo de última hora para evitar o chamado abismo fiscal, o aumento de impostos simultâneo a cortes de gastos públicos que entrará em vigor em 1º de janeiro, por decisão tomada pelo próprio Congresso há cerca de um ano.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

28 de dezembro de 2012 | 20h13

A queda aconteceu apesar de dois indicadores que superaram as expectativas dos economistas: o índice de atividade industrial dos gerentes de compras de Chicago ficou acima das previsões e as vendas pendentes de imóveis residenciais usados subiram para o nível mais alto em três anos.

O índice Dow Jones fechou em queda de 158,20 pontos (1,21%), em 12.938,11 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 25,60 pontos (0,86%), em 2.960,31 pontos. O S&P-500 fechou em queda de 15,67 pontos (1,10%), em 1.402,43 pontos. Na semana, o Dow Jones acumulou uma queda de 1,92%, o Nasdaq, uma perda de 2,01% e o S&P-500, uma baixa de 1,94%.

No fim da tarde, o presidente Barack Obama e o secretário do tesouro, Timothy Geithner, reuniram-se com os líderes dos dois partidos nas duas Casas do Congresso, no que muitos viram como um último esforço para superar suas divergências sobre impostos e gastos do governo; a reunião terminou minutos depois do fechamento do mercado de ações, sem que nenhum comunicado fosse divulgado.

"Eu não acho que o mercado já tenha precificado a probabilidade real de cairmos no abismo fiscal. A falta de qualquer definição sobre as alíquotas dos impostos para 2012 e 2013 é algo que deveria chocar os investidores e levar as ações a caírem mais precipitadamente do que vimos até agora", disse a estrategista Kate Warne, da Edward Jones. Todas as 30 componentes do índice Dow Jones fecharam em queda; os destaques negativos foram Hewlett-Packard (-2,56%), ExxonMobil (-2,03%), United Technologies (-1,54%), Microsoft (-1,52%), Boeing (-1,50%) e IBM (-1,49%). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
fechamentoNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.