Werther Santana/Estadâo
Werther Santana/Estadâo

Mercado reduz otimismo sobre rumo do Ibovespa

Pesquisa mostra que caiu a 40% a parcela dos que acreditam na alta do principal índice acionário entre os dias 22 e 26 de julho

O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2019 | 04h00

O mercado financeiro reduziu a perspectiva positiva para o desempenho do Ibovespa, mostra o Termômetro Broadcast Bolsa, que tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do índice na semana seguinte.

A pesquisa mostra que caiu a 40% a parcela dos que acreditam na alta do principal índice acionário entre os dias 22 e 26 de julho. Na edição anterior, esse porcentual era de 51,85%. Agora igualmente 40% projetam estabilidade, de 18,52% na avaliação passada. Os que esperam por queda somam 20%, menos, portanto, que os 29,63% registrados anteriormente. A pesquisa contou com 25 participantes. A Bolsa acumulou queda de 0,44% na semana.

Com o Congresso em recesso e, portanto, sem movimentações em relação às reformas da Previdência e Tributária, o olhar dos investidores locais se volta para as divulgações dos balanços do segundo trimestre, como Bradesco, Santander, Ambev e Usiminas. Atenção também para dados de inflação, como o IPCA-15, a ser apresentado na terça-feira pelo IBGE.

A semana é de agenda cheia em Brasília, com o Banco Central divulgando as notas do setor externo e de crédito referentes ao mês de junho, e o Ministério da Economia apresentando o relatório da dívida pública, a arrecadação federal e os números de empregos formais registrados pelo Caged também no sexto mês do ano.

No radar está ainda o anúncio pela equipe econômica das regras para o saque parcial do saldo em contas ativas do FGTS e PIS/Pasep, previsto para quarta-feira, dia 24.

No exterior, é aguardada a definição do Banco Central Europeu (BCE) sobre o rumo de sua política monetária e a primeira leitura do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no segundo trimestre de 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.