Mercados asiáticos apresentam sinais mistos

Bolsa de Xangai, na China, obteve a maior pontuação em quase seis meses

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

19 de outubro de 2010 | 08h17

Os principais mercados da Ásia fecharam em alta nesta terça-feira, influenciados por fatores locais. Outras bolsas voltaram a sofrer com a realização de lucros. Na Coreia do Sul, a transportadora marítima STX Pan Ocean viu suas ações fecharem em alta depois de anunciar um contrato de US$ 5 bilhões com a Fibria Celulose.

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, uma vez que as ações de bancos, como as do Mizuho Financial Group, foram levantadas pelos bons resultados do norte-americano Citigroup, enquanto o ligeiro enfraquecimento do iene diante do dólar também forneceu uma indicação de tranquilidade dos investidores. O índice Nikkei 225 ganhou 40,96 pontos, ou 0,4%, e fechou aos 9.539,45 pontos.

No embalo dos ganhos em Wall Street e na China, a Bolsa de Hong Kong teve boa elevação, liderada pelo conglomerado Citic Pacific, que disparou 7,4% e atingiu seu maior nível desde janeiro após o Citigroup elevar seu rating. O índice Hang Seng subiu 294,35 pontos, ou 1,3%, e terminou aos 23.763,73 pontos.

A Bolsa de Xangai, na China, obteve a maior pontuação em quase seis meses, liderada pelas empresas de metais, após notícia de que o governo irá cortar as cotas de exportação de metais raros. O índice Xangai Composto subiu 1,6% e terminou aos 3.001,85 pontos, o maior fechamento desde 21 de abril. O índice Shenzhen Composto ganhou 3% e encerrou aos 1.231,70 pontos.

O yuan teve novamente ligeira desvalorização sobre o dólar, por conta da política do Banco Central chinês de manter o câmbio baixo e da alta da moeda norte-americana em relação a outras unidades. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,6447 yuans, de 6,6441 yuans do fechamento de segunda-feira. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,6553 yuans, de 6,6541 yuans de ontem.

Já a Bolsa de Taipé, em Taiwan, encerrou em baixa, estendendo as perdas de 1,8% registradas na véspera e influenciada pelo recuo das ações do setor de tecnologia. O índice Taiwan Weighted caiu 0,2% e fechou aos 8.046,23 pontos.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul fechou em baixa pelo segundo dia seguido, sob pesada pressão de vendas institucionais, motivadas por realizações de lucros. A recuperação do dólar diante da moeda local, o won, também contribuiu para retrair os investidores. O índice Kospi recuou 0,97% e encerrou aos 1.857,32 pontos.

Na Bolsa de Sydney, na Austrália, a alta foi limitada pela cautela dos investidores ante o mergulho das ações da Apple e da IBM no "after hours", depois de as empresas terem divulgado seus resultados do terceiro trimestre. O índice S&P/ASX 200 teve ganhos de apenas 0,1%, fechando aos 4.655,7 pontos.

O índice PSE da Bolsa de Manila, nas Filipinas, encerrou o pregão com perda de 0,6%, terminando aos 4.191,25 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve ligeira alta, ajudada por expectativa de que o Fed lançará novo round de afrouxamento quantitativo para sustentar a economia americana. O índice Straits Times ganhou 0,3% e fechou aos 3.192,29 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, avançou 0,7% e fechou aos 3.592,78 pontos, com ganhos em várias blue chips em meio a expectativas de fortes lucros em nove meses.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, teve alta de 0,5% e fechou aos 989,27 pontos, em meio a moderados negócios uma vez que muitos investidores permaneceram de lado antes da reunião de política monetária do banco central quarta-feira. As grandes ações do setor de energia contribuíram para a alta.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,5% e fechou aos 1.488,65 pontos, com as ações do setor imobiliário liderando os ganhos após o governo anunciar medidas para incrementar a área no orçamento de 2011. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.