Mercados asiáticos refletem perdas registradas ontem

A repercussão do temor de uma ?freada? da economia dos EUA, que afetou o mercado internacional ontem, foi sentida nesta quarta-feira nos mercados asiáticos. As fortes quedas nos mercados regionais, resultantes da inadimplência de hipotecas de alto risco nos EUA e dos dados sobre vendas no varejo americano (menores do que o esperado) tiveram grande impacto sobre as ações negociadas em Hong Kong. O índice Hang Seng caiu 4.96,21 pontos (2,6%), para 18.836,93 pontos. Apesar da baixa, os investidores não entraram em pânico, disse Castor Pang, estrategista da SHK Financial. No dia 5 de março, o índice recuou 4%, basicamente em razão das preocupações sobre a valorização do iene e das expectativas de maus resultados do HSBC. O banco registrou aumento de rentabilidade. As ações do HSBC tiveram baixa de 1,5% hoje, apesar de o banco ter divulgado seus dados sobre hipotecas de alto risco, disse Pang. Os papéis do setor imobiliário registraram as maiores quedas do dia. Sino Land recuou 5,5%, Hang Lung Properties caiu 5,3% e New World Development teve baixa de 5,3%. Swire Pacific teve perdas de 3,1%. Bancos chineses também estiveram entre as grandes baixas. China Merchants Bank caiu 4,3%, China Construction Bank registrou baixa de 3,6% e Bank of Communications fechou 3,1% abaixo do fechamento de ontem. Comentários do presidente do banco central levaram a especulações sobre um aumento, em breve, da taxa de juros na China, provocando queda no mercado de ações após seis dias de ganhos consecutivos. O Xangai Composto caiu 2% aos 2.906,33 pontos. Analistas disseram que as perdas foram, em parte, resultado de correção do mercado. O Shenzhen Composto fechou 0,8% abaixo do registrado ontem, aos 772,34 pontos. O presidente do BC chinês, Zhou Xiaochuan, disse ontem que os aumentos no índice de preços ao consumidor no país têm sido altos nos últimos meses. O jornal "Ming Pao" publicou hoje uma declaração de Xiaochuan afirmando que o BC considera a tomada de medidas para conter o aumento dos empréstimos nos próximos dias. As ações do setor bancário caíram, já que um aumento das taxas de juros pode afetar os lucros dessas empresas. As informações sobre a oferta pública inicial do Bank of Communications também afetou esses papéis, já que pode atrair recursos atualmente aplicados em outras ações. Industrial & Commercial Bank of China caiu 2,4%, o mesmo porcentual de perdas do Banco da China. O temor sobre a perda de liquidez também atingiu outras blue chips. Baoshan Iron & Steel recuou 3,8%, CITIC Securities caiu 4,5% e China Yangtze Power registrou baixa de 3,3%. Apesar da forte queda do dólar na comparação com o iene ontem, o yuan registrou alta marginal em relação à moeda norte-americana nesta quarta-feira. O yuan fechou em alta e no fim do dia o dólar estava cotado a 7,7400 yuans no sistema automático de preços, de 7,7425 yuans do fechamento de terça-feira. Os traders acreditam que o yuan deve continuar a ser negociado nos níveis atuais até o final do Congresso Nacional do Povo, que termina no final desta semana. O índice Taiwan Weighted, da Bolsa de Taipé, caiu 1,5%, aos 7.570,27 pontos. ?Os problemas com hipotecas de alto risco espalharam temores de que a economia americana está enfraquecendo e que os imóveis podem estar sobrevalorizados?, disse Derek Lam, trader da Fubon Securities. TSMC recuou 1,7% e Shin Kong Financial registrou baixa de 4,3%. BenQ caiu 6,8%. As ações de bancos e empresas de tecnologia lideraram as baixas nesta quarta-feira na Coréia do Sul. O índice Kospi da Bolsa de Seul caiu 28,68 pontos, ou 2%, para 1.407,37 pontos. ?O mercado local monitora atentamente a economia norte-americana, já que as exportadoras sul-coreanas podem ser prejudicadas caso haja desaceleração. Mas eu não acredito que os perigos do mercado de hipotecas de alto risco irão conduzir a economia dos EUA a um ?hard landing??, disse Joseph Han, da Daewoo Securities. Kookmin Bank, fechou com preço 4,2% inferior ao registrado ontem e Shinhan Financial Group teve perda de 4,8%. As ações de tecnologia também sofreram grandes quedas. Samsung Electronics recuou 2,7% e Hynix Semiconductor caiu 1,4%. Na contramão do mercado, Korea Electric Power Corp. (Kepco) subiu 0,1%, com a procura dos investidores por bons negócios. Os papéis da empresa já haviam registrado alta de 2,5% ontem. Nas Filipinas, o mercado fechou em forte queda seguindo a nova onda de aversão ao risco que resultou nas quedas em Wall Street ontem. O índice PSE Composto da Bolsa de Manila caiu 107,68 pontos, ou 3,4%, para 3.074,28 pontos, depois de ter subido 5,1% nos últimos três pregões. ?Nós não nos distanciamos da influência de Wall Street. Então, se houver uma grande recuperação, poderemos seguir na mesma direção?, disse Rommel Macapagal, chairman da Westlink Global Equities. Philippine Long Distance Telephone Co., a ação mais negociada do dia, caiu 2,7%. Os ADRs da empresa tiveram baixa de 3,6% ontem. Philex Mining recuou 3,5% com realização de lucros depois de ter subido 2,4% na terça-feira. A Bolsa de Sydney também sofreu os impactos das baixas registradas ontem. O índice S&P/ASX 200 caiu 123,1 pontos, ou 2,1%, para a menor pontuação em seis dias (5.741,9 pontos). Empresas de recursos minerais e do setor financeiro registraram as maiores quedas do dia. BHP caiu 3,2% e Commonwealth Bank of Australia teve baixa de 1,9%. Também afetado pelas quedas nos mercados globais devido aos indicadores ruins da economia americana, o índice JSX Composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, recuou 2%, aos 1.762,28 pontos. Telkom perdeu 2,1%, após a queda de 3,5% do valor de suas ADS em Nova York; Bank Mandiri recuou 4,9% por conta de realização de lucros depois de ter subido 8,2% nas últimas quatro sessões; BCA caiu 2,9%, corrigindo a alta de 3,2% de ontem. Em dia de fracos negócios, o mercado tailandês também foi dragado pela queda nos EUA. O índice SET da Bolsa de Bangcoc fechou em queda de 0,7%, aos 670,62 pontos. Segundo analistas, a queda do índice em Bangcoc foi a menor entre os mercados asiáticos porque o SET não subiu tanto quando os outros experimentaram um movimento de explosão. Bangkok Bank caiu 0,9%; a gigante do petróleo PTT recuou 1% e Italian-Thai Development perdeu 4,1%. O índice composto de 100 blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur (Malásia) fechou em baixa de 2,8%, aos 1.166,38 pontos. O índice Strait Times da Bolsa de Cingapura recuou 3,35%, para 3.053,21 pontos. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.