Mercados devem quebrar novos recordes no Brasil, diz 'FT'

Para jornal, bolsa brasileira subiu 4,3% após corte de juros do FED e investidores 'ignoraram' a crise imobiliária

BBC Brasil,

24 de setembro de 2007 | 07h57

Os preços dos ativos financeiros brasileiros devem bater novos recordes nesta semana, com os investidores ignorando a crise das hipotecas de risco nos Estados Unidos que levou a uma breve queda nas cotações, afirma reportagem publicada nesta segunda-feira, 24, pelo jornal britânico Financial Times. A reportagem relata o aumento de 4,3% no índice da Bolsa de São Paulo na terça-feira da semana passada após o anúncio de corte de 0,5 % na taxa base de juros dos Estados Unidos. O jornal comenta ainda que o índice Bovespa fechou na sexta-feira em 57.798,79 pontos, ainda abaixo do nível mais alto já atingido, em 19 de julho - 58.125,57 pontos -, mas bem acima dos 48.015,55 pontos de 16 de agosto, após a queda de 17,4% em menos de um mês provocada pela crise nos Estados Unidos. "A sexta-feira teve o primeiro novo lançamento de ações na Bovespa desde o começo da crise nos Estados Unidos, da Satipel, fabricante de painéis de madeira para a indústria de móveis", diz a reportagem. Um operador do mercado ouvido pelo Financial Times disse à reportagem que o sentimento entre os investidores era de que as coisas estão mais calmas, as taxas de juros estão em queda e que os mercados emergentes ainda são os mais rentáveis.  Apesar disso, o operador advertiu que os efeitos da crise nos Estados Unidos não passaram totalmente e que pode haver novas quedas em caso de novas notícias negativas.

Tudo o que sabemos sobre:
Financial TimesBovespaações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.