Mercatto prevê alta da Bolsa, com destaque para siderurgia

Com a perspectiva da queda de juros no Brasil e de uma desaceleração da economia internacional não superior à esperado, o cenário para a Bolsa segue positivo para o médio e longo prazos. A visão é da gestora de renda variável da Mercatto Gestão de Recursos Daniella Marques. Entre os destaques da instituição, que possui um total de R$ 1,3 bilhão sob gestão, estão papéis dos setores de siderurgia e consumo. A profissional considera que o ciclo de preços do aço está em um bom momento, e os patamares devem se manter atrativos mesmo um pouco abaixo dos valores atuais. Além disso, a expectativa de consolidação do setor, cuja largada foi dada com a fusão entre Mittal e Arcelor, deve trazer uma ?disciplina? maior aos preços, na visão de Daniella. Ela aponta as ações de Gerdau e Usiminas como as melhores para captar esse movimento. ?O setor de siderurgia é um dos mais baratos em bolsa, em termos de múltiplos. Acredito que as empresas podem evoluir para níveis mais próximos aos das mineradoras e produtoras de papel e celulose?, projeta. Com relação aos papéis de consumo, a gestora cita fatores positivos como a expansão da demanda interna e o aumento da renda da população a partir do menor patamar das taxas de juros. Ela lembra que o mercado aguarda mais um corte na taxa básica de juros (Selic) até o fim do ano, além do corte que foi efetuado ontem. Na análise de Daniella, Perdigão se encontra bem posicionada dentro desse quadro. Ela lembra dos planos da empresa de expandir as atividades da Batávia para o Nordeste, região que mais cresce no País, e da oferta de ações em andamento, cujos recursos serão usados para elevar a capacidade de investimento da companhia. O bom posicionamento no Nordeste também favorece Guararapes, de acordo com a gestora. Além de fatores técnicos, como as cotações cerca de 30% mais baratas em relação a concorrentes como Renner, por exemplo, Daniella observa o maior potencial da empresa no segmento financeiro, no qual possui cerca de 11 milhões de usuários do cartão Riachuelo. A melhora na atividade pode render frutos ainda para a Petróleo Ipiranga, segundo a especialista da Mercatto. Além de questões conjunturais, ela afirma que a redução do mercado informal de combustíveis pode contribuir para a elevação das apertadas margens da companhia. ?Como a empresa possui um faturamento muito alto, uma melhora mesmo que pequena nas margens tem um impacto grande no resultado?, calcula. Daniella prefere não fazer projeções para o Ibovespa (principal índice da Bolsa), em razão da incerteza em alguns papéis importantes do índice, como Telemar, que deve decidir o futuro de sua reestruturação acionária no próximo dia 13 de novembro, e Eletrobrás, em razão do impacto político que sofre a ação no curtíssimo prazo. Por outro lado, as questões eleitorais não impedem a posição da Mercatto em Copel. ?A empresa é a mais barata do setor elétrico e possui bom potencial independentemente do resultado das eleições no Paraná.? Ela avalia, porém, que os papéis atualmente não precificam uma possível derrota do governador Roberto Requião (PMDB), que tenta a reeleição, bem como uma postura de gestão mais profissional na estatal que pode ser adotada em um eventual governo do oponente Osmar Dias (PDT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.