Merval fecha em baixa de 0,06%

O mercado de ações da Argentina fechou com o índice Merval em baixa de 1,06 ponto (0,06%), em 1.697,92 pontos. O Merval-25 recuou 0,07% e fechou em 1.667,71 pontos. O volume ficou em 91,4 milhões de pesos, dos quais 67,9 milhões de pesos corresponderam a transações com ações de empresas locais. Este foi o terceiro pregão consecutivo em que o Merval fecha em níveis muito próximos do dia anterior. Analistas disseram que o mercado vem sentindo a falta de catalisadores (na forma de medidas do governo ou de informes de resultados de empresas). Ontem à noite, o governo anunciou acordos de congelamento de preços com o setor de carne bovina e com a empresa de alimentos Molinos Rio de la Plata; os investidores têm mostrado ceticismo quanto à eficácia desses acordos para o controle da inflação e para dar às empresas confiança suficiente para investir. "O mais importante seria chegar a acordos que fossem eficazes de uma maneira ou de outra. É algo que o ex-ministro da Economia Roberto Lavagna tentou, no fim do ano passado, e não conseguiu", comentou o analista Adrian Mayoral, da Mayoral Bursátil. As ações da Molinos fecharam no mesmo nível de ontem; as da Tenaris subiram 0,8%, as da Acindar recuaram 0,6% e as da Siderar caíram 1,6%. No mercado de câmbio, o peso fechou a 3,0375 por dólar, estável pelo segundo dia consecutivo. "Foi uma repetição de ontem", disse o trader Gustavo Quintana, da Lopez Leon Brokers. Ele estima que o Banco Central da Argentina interveio no mercado comprando dólares em volume semelhante ao de ontem (US$ 64 milhões).

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2006 | 19h25

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.