Metais avançam com dólar mais fraco e busca por pechinchas

Celebração do Ano Novo Lunar na China na próxima semana, porém, deve manter o volume de negócios baixo até o começo de março

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de janeiro de 2011 | 09h27

Os metais básicos têm alta, sustentados por um dólar mais fraco e pela busca dos investidores por pechinchas após as recentes quedas nos preços. A celebração do Ano Novo Lunar na China na próxima semana, porém, deve manter o volume de negócios no mercado de metais baixo até o começo de março, segundo analistas.

Ontem os metais caíram em seguida a relatos de grandes aumentos nos estoques da London Metal Exchange (LME). Uma falha na plataforma de operações eletrônicas da LME, a Select, também enfraqueceu o mercado já vulnerável e levou muitos metais a fecharem a sessão perto de níveis importantes de suporte.

Entre as perdas verificadas ontem, o cobre para três meses caiu para perto da mínima em cinco semanas na LME, a US$ 9.234,85 por tonelada. Hoje, por volta das 9h (de Brasília), o metal se recuperava e subia 1,3%, para US$ 9.374,75 por tonelada. No entanto, o cobre ainda está abaixo da máxima atingida na semana passada, de US$ 9.781 por tonelada.

Participantes do mercado observam que as perspectivas de curto prazo para o cobre permanecem fracas. "Embora o cobre esteja se recuperando depois de atingir as mínimas, o mercado ainda mostra aversão ao risco em razão de receios com um aperto monetário na China", disse Andrey Kryuchenkov, analista da VTB Capital. Os estoques de cobre, chumbo e estanho aumentaram novamente ontem. Os de cobre cresceram 5.625 toneladas, para 394,7 mil toneladas.

Por volta das 9h, o alumínio subia 1,4%, para US$ 2.394 por tonelada; o zinco avançava 1,3%, para US$ 2.250 por tonelada; o níquel ganhava 1%, para US$ 26.149 por tonelada; e o chumbo tinha alta de 1,2%, para US$ 2.364 por tonelada. O estanho teve desempenho melhor do que o dos outros metais básicos nessa semana e chegou a um novo recorde, de US$ 28.698 por tonelada, dando continuidade a um rali que começou na semana passada.

Dados divulgados ontem pelo Instituto de Pesquisa Internacional de Estanho mostraram que o uso do metal na China atingiu um novo nível recorde, de quase 147 mil toneladas, em 2010. O contrato de estanho para três meses subia 1,8% na LME no horário citado, para US$ 28.500 por tonelada. Na Comex, o cobre para março subia 0,83%, para US$ 4,2610 por libra-peso, às 9h24 (de Brasília). As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.