Metais básicos acompanham euro e sobem

Cobre segue acima de US$ 8.000 por tonelada pela primeira vez desde abril

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de setembro de 2010 | 09h17

Os metais básicos continuam acompanhando o movimento do euro e sobem nesta manhã, com o cobre seguindo acima de US$ 8.000 por tonelada pela primeira vez desde abril.

Na London Metal Exchange (LME), o cobre para três meses atingiu US$ 8.035 por tonelada pouco antes das 11h (de Brasília). Às 8h35, o metal subia 0,9%, para US$ 8.025 por tonelada, enquanto o euro avançava para US$ 1,3612, de US$ 1,3590 no fim da tarde de ontem. Um dólar fraco torna os ativos denominados na moeda norte-americana mais baratos para os detentores de outras divisas.

Analistas do Commerzbank afirmaram que a notícia de que a produção de cobre do Chile subiu levemente em agosto, para cerca de 468 mil toneladas, ajuda a contrabalançar relatos de que a capacidade de produção em algumas unidades de fundição estão sendo reduzidas "ou mesmo sendo completamente fechadas". Ontem a Alta Corte de Madras, na Índia, ordenou que a Vedanta Resources feche uma fundição de cobre pertencente a sua unidade Sterlite Industries, em razão de violações de regras ambientais.

O estanho para três meses continua apresentando desempenho melhor que o de outros metais e nesta manhã atingiu US$ 24,390 por tonelada, uma nova máxima em dois anos e meio.

Os estoques baixos também devem seguir dando suporte aos preços, apesar de leves aumentos ontem. De acordo com o relatório diário da LME, os estoques de chumbo cresceram 300 toneladas, para 191.925 toneladas; os de níquel aumentaram 450 toneladas, para 122.658 toneladas; e os de estanho subiram 15 toneladas, para 13.515 toneladas. No entanto, os estoques de cobre caíram 175 toneladas ontem, para 375.100 toneladas, os de alumínio recuaram 3.350 toneladas, para 4,358 milhões de toneladas; e os de zinco diminuíram 675 toneladas, para 616.525 toneladas.

Às 8h35, o alumínio subia 0,8%, para US$ 2.327 por tonelada; o zinco avançava 0,1%, para US$ 2.221,75 por tonelada; o níquel caía 0,1%, para US$ 23.150 por tonelada; o chumbo tinha alta de 0,9%, para US$ 2.301 por tonelada; e o estanho estava na máxima de US$ 24,390 por tonelada, uma alta de 1,6%. Em Nova York, o cobre para dezembro negociado na Comex eletrônica subia 0,40%, para US$ 3,6515 por libra-peso, às 9h10. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.