Metais básicos fecham em baixa diante de fraqueza do euro

Decisão da S&P de rebaixar rating da Espanha pesou sobre a moeda da zona do euro

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 15h11

Os contratos futuros dos metais básicos fecharam em queda no mercado londrino, pressionados pela declínio do euro em relação ao dólar após a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixar o rating soberano da Espanha. Os preços dos metais, no entanto, fecharam acima das mínimas da sessão.

 

"Este declínio nos preços representa uma boa oportunidade de compra de alguns metais, pelo menos, levando em consideração que a recuperação da economia mundial no longo prazo ainda está em andamento", afirmaram analistas do Standard Bank em uma nota.

 

Na rodada livre de negócios (kerb) da tarde da London Metal Exchange (LME), o contrato do cobre para três meses caiu US$ 90,00, ou 1,20%, para US$ 7.400,00 por tonelada. O metal conseguiu sustentar um preço superior à média de negociações dos últimos 100 dias, de US$ 7.318,00 por tonelada, o que contribuiu para tornar a perspectiva técnica para os preços mais positiva.

 

Entre outros metais básicos negociados na LME, o contrato do chumbo para três meses fechou em queda de US$ 62,50, a US$ 2.237,00 por tonelada, enquanto o contrato do zinco caiu US$ 30,00, para US$ 2.330,00 por tonelada. O contrato do alumínio avançou US$ 44,00, para US$ 2.189,00 por tonelada, enquanto o contrato do níquel perdeu US$ 300,00, para US$ 25.600,00 por tonelada. O contrato do estanho fechou em baixa de US$ 570,00, a US$ 17.975,00 por tonelada.

 

Mais cedo, a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixou o rating de crédito soberano de longo prazo da Espanha de AA+ para AA e atribuiu à nota uma perspectiva negativa. A notícia, que foi antecedida pelo rebaixamento dos ratings soberanos de Grécia e Portugal na terça-feira, pesou sobre o euro.

 

Pouco depois do fechamento do mercado de metais em Londres, a moeda europeia recuava para US$ 1,3163, de US$ 1,3181 na terça-feira, após atingir mínima intraday de US$ 1,3114. A depreciação do euro torna ativos denominados em dólar, como os metais e outras commodities, mais caros para os investidores europeus e tende a reduzir a demanda por esses produtos. As informações são da Dow Jones.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
commoditiesmetaiscobreníquel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.