Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Metais básicos fecham em queda

No segmento dos metais preciosos, o contrato do ouro para dezembro subiu US$ 4,90, ou 0,40%, para US$ 1.233,40 por onça-troy

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

24 de agosto de 2010 | 15h12

Os preços dos contratos futuros dos metais básicos fecharam em queda, após dados mostrarem que as vendas de imóveis residenciais usados nos EUA encolheram quase 30% em julho ante junho e atingiram o menor nível em 15 anos. Segundo um operador de Londres, o indicador "deixou muitas pessoas em pânico" e atraiu vendas para o mercado.

 

Na rodada livre de negócios da tarde da Bolsa de Metais de Londres (LME, na sigla em inglês), o contrato do cobre para três meses caiu US$ 119,00, ou 1,64%, para US$ 7.136,00 por tonelada. Apesar disso, o metal segue razoavelmente resistente em termos técnicos, de acordo com o operador londrino, porque permanece acima da média de negociação dos últimos 100 dias, de US$ 7.031,00 por tonelada, e acima da média de negociação dos últimos 200 dias, de US$ 7.084,00 por tonelada.

 

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do cobre para dezembro recuou US$ 0,0505, ou 1,52%, para US$ 3,2620 por libra-peso, com mínima de US$ 3,2110 e máxima de US$ 3,3125 ao longo da sessão.

 

Entre outros metais básicos negociados na LME, o contrato do chumbo para três meses fechou em queda de US$ 36,00, a US$ 2.012,00 por tonelada, enquanto o contrato do zinco caiu US$ 53,00, para US$ 1.990,00 por tonelada. O contrato do alumínio recuou US$ 12,00, para US$ 2.028,00 por tonelada, enquanto o contrato do níquel perdeu US$ 600,00, para US$ 20.600,00 por tonelada. O contrato do estanho fechou em baixa de US$ 50,00, a US$ 20.400,00 por tonelada.

 

No segmento dos metais preciosos, o contrato do ouro para dezembro subiu US$ 4,90, ou 0,40%, para US$ 1.233,40 por onça-troy, recebendo suporte da aversão ao risco gerada pelos dados fracos dos EUA. "Definitivamente tivemos a busca pela qualidade hoje", disse Sterling Smith, analista de mercado da Country Hedging. "O ouro está funcionando como uma moeda alternativa", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metaisLMEcobreouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.