Metais básicos operam em alta após decisão do BoJ

Os metais básicos operam em alta nesta manhã, influenciados pela decisão inesperada do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) de ampliar seu programa de estímulos monetários.

SERGIO CALDAS, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2014 | 10h13

Nos negócios da manhã na Europa, o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,5%, a US$ 6.770,50 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para dezembro avançava 0,82%, a US$ 3,0875 por libra-peso, às 10h06 (de Brasília).

Em anúncio que pegou os mercados de surpresa, o BoJ decidiu expandir suas compras anuais de ativos para 80 trilhões de ienes, de uma faixa anterior de 60 trilhões de ienes a 70 trilhões de ienes.

"A surpreendente medida de estímulos no Japão impulsionou os mercados acionários na Ásia e os metais", comentou Richard Fu, chefe de negócios com commodities asiáticas da Newedge.

Mais tarde, os investidores vão acompanhar de perto o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) oficial da indústria chinesa. A China é o maior consumidor mundial de metais, respondendo por cerca de 40% da demanda global por cobre.

Entre outros metais na LME, o alumínio subia 0,9%, a US$ 2.042,50 por tonelada, enquanto o zinco ganhava 1,0%, a US$ 2.322,75 por tonelada, o níquel avançava 1,8%, a US$ 16.060,00 por tonelada, o chumbo tinha alta de 0,7%, a US$ 2.022,00 por tonelada, e o estanho aumentava 0,2%, a US$ 20.150,00 por tonelada.

Tudo o que sabemos sobre:
mundometais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.