Metais básicos operam majoritariamente em queda

Os contratos futuros de cobre operam em alta nesta segunda-feira, com otimismo moderado com China. Apesar da elevação no ativo, os outros metais não foram impulsionados por esse sentimento com a segunda maior economia do mundo.

AE, Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2014 | 10h15

Segundo o Commerzbank, "um integrante do conselho do Banco do Povo da China (PBoC) disse que a previsão de crescimento do país em atual trimestre é de 7,2%, relativamente mais fraco que no período anterior". Contudo, os fundamentos básicos de oferta e demanda ainda sustentam os preços atuais de cobre, disse.

Há pouco, na London Metal Exchange (LME), o cobre para três meses subia 0,1%, para US$ 6.696,25 por tonelada. O alumínio caia 0,1%, para US$ 1.966,00 por tonelada, o zinco cedia 0,6%, para US$ 2.244,50 por tonelada, o níquel perdia 1,5%, a US$ 14.785,00 por tonelada, o chumbo tinha baixa de 0,4%, a US$ 1.987,50 por tonelada, e o estanho subia 0,1%, para US$ 19.500,00 por tonelada.

O contrato de cobre para dezembro negociado na Comex tinha alta de 0,46%, para US$ 3,0550 por libra-peso, às 10h08. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
mundometais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.