Metais caem com embolso de lucros e cautela com o Fed

Aperto monetário traria impacto negativo sobre os metais ao restringir volume de fundos para investimentos

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de abril de 2011 | 10h16

Os metais básicos caminham em baixa na London Metal Exchange (LME), pressionados pela realização de lucros depois dos ganhos da semana passada e pelo reduzido apetite por risco em razão da reunião do Federal Reserve que começou hoje e termina amanhã. O banco central dos EUA poderá sinalizar o início de uma política de aperto monetário.

 

"Nós vimos muitas pessoas liquidando posições e cobrindo vendas a descoberto antes do feriado de Páscoa e, então, os chineses fizeram nesta manhã algumas vendas", comentou Leon Westgate, analista do Standard Bank.

 

Os participantes dos mercados de metais operam com cautela antes da decisão sobre juros do Fed. São aguardados sinais sobre o futuro do programa de afrouxamento quantitativo do banco central norte-americano. Um aperto monetário provavelmente terá impacto negativo sobre os metais básicos ao restringir o volume de fundos disponíveis

para investimentos.

 

O cobre para três meses negociado na LME registrou alta de 3,7% nos quatro dias antes do feriado de Sexta-Feira Santa e hoje dava o tom para o restante dos metais por volta das 9h (de Brasília), com queda de 2,2%, para US$ 9.490 por tonelada.

 

O zinco - que caía 4,0%, para US$ 2.265 por tonelada, no horário citado - apresentava volumes de negócios altos. Entre os outros metais, o alumínio recuava 0,7%, para US$ 2.275 por tonelada; o níquel cedia 2,6%, para US$ 26.206 por tonelada; o chumbo declinava 2,3%, para US$ 2.540,75 por tonelada; e o estanho tinha queda de 1,0%, para US$ 32.400 por tonelada.

 

Os negócios em Londres deverão ser voláteis nos próximos dias, com muitos players estendendo a folga da Páscoa. Na sexta-feira, os mercados londrinos ficarão fechados em razão do casamento do príncipe William.

 

Às 9h30 (de Brasília), o cobre para maio negociado na Comex tinha leve alta de 0,16%, para US$ 4,3100 por libra-peso. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metaisFedLondresEUAzincocobre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.