Metais fecham sem direção única

Contrato do cobre para três meses negociado na LME caiu US$ 70, ou 0,8%, para US$ 8.970,00 a tonelada

Clarissa Mangueira, da Agência Estado ,

27 de junho de 2011 | 16h32

Os contratos futuros do cobre fecharam abaixo de US$ 9.000 a tonelada na London Metal Exchange (LME), após uma sessão sem brilho, em meio à cautela dos investidores antes da votação sobre as medidas de austeridade pelo parlamento grego na próxima quarta-feira. Em Nova York, o cobre também encerrou em território negativo, enquanto o ouro fechou no menor patamar em cinco semanas.

O contrato do cobre para três meses negociado na LME caiu US$ 70, ou 0,8%, para US$ 8.970,00 a tonelada, após ser cotado em US$ 8.942,25 a tonelada durante a sessão. Na Comex, divisão da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para julho terminou o dia em queda de US$ 0,0470, ou 1,15%, a US$ 4,0515 por libra-peso.

Os outros metais do complexo fecharam sem direção única. O contrato do alumínio para três meses teve alta de US$ 10, ou 0,4%, para US$ 2.510,00 a tonelada, enquanto o do zinco recuou US$ 1, ou 0,04%, para US$ 2.253,00 a tonelada. O contrato do chumbo cedeu US$ 8,00 para US$ 2.567,00 a tonelada, enquanto o do níquel avançou US$ 25,00, para US$ 22.175,00 a tonelada. O contrato do estanho subiu US$ 100, para US$ 25.075,00 a tonelada.

O debate sobre a crise da dívida na zona do euro e os movimentos nos mercados cambiais deverão conduzir os preços dos metais até a votação no parlamento grego, afirmaram analistas.

No mercado de metais preciosos, o ouro encerrou abaixo de US$ 1.500 a onça-troy, à medida que a queda de outras commodities tirou um pouco do apelo do metal precioso como um seguro contra a inflação. O contrato do ouro para agosto caiu US$ 4,50, ou 0,3%, para US$ 1.496,40 a onça-troy - sua menor cotação em cinco semanas. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.