Metais operam em baixa com dólar fortalecido após decisão do Fed

Fed elevou taxa de redesconto para 0,75%

Danielle Chaves, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2010 | 10h28

Os metais básicos enfrentam dificuldades para avançar na London Metal Exchange (LME) depois das mínimas atingidas durante o pregão asiático, pressionados pelo fortalecimento do dólar. O cobre caiu 0,8% em relação à máxima de três semanas atingida ontem.

 

O Federal Reserve elevou ontem a taxa que cobra dos bancos para empréstimos emergenciais em 0,25 ponto porcentual, para 0,75%, o que levou o dólar ao nível mais alto dos últimos nove meses diante do euro. A decisão teve implicações divergentes para os metais, de acordo com analistas. Embora seja um voto de confiança do Fed na recuperação econômica dos EUA, uma política monetária mais apertada pode acabar com a atratividade das commodities.

 

A decisão do Fed foi anunciada no mesmo momento em que há um ciclo de aperto na China, onde o governo tenta frear o crescimento econômico. Will Adams, analista da BaseMetals.com, afirmou que uma política mais apertada do Fed e uma recuperação da economia dos EUA deverá manter o dólar forte, enquanto o euro vai ter dificuldades por causa do baixo

crescimento na zona do euro e das preocupações com os problemas de dívida soberana.

 

Os movimentos dos estoques dos metais foram relativamente positivos. Para todos os metais, os estoques diminuíram ou ficaram estáveis. Em outra notícia relevante para o setor, hoje a Anglo American informou que espera que a demanda na China e em outros mercados emergentes por cobre e outras commodities, como carvão e minério de ferro, permaneça forte em 2010.  As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metais: LME

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.