Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Metais recuam com alta do dólar e queda das bolsas

Volume de negócios começa a subir em Londres, mas ainda está abaixo dos níveis normais, já que as férias de verão não terminaram na Europa

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

24 de agosto de 2010 | 08h43

Os metais básicos seguem pressionados pelo fortalecimento do dólar e pela queda das bolsas. Os volumes de negócios começaram a subir na London Metal Exchange (LME), em Londres, mas ainda estão abaixo dos níveis normais, já que as férias de verão ainda não terminaram na Europa.

Às 7h25 (de Brasília), o cobre para três meses era negociado a US$ 7.190,00 a tonelada na LME, 0,9% abaixo de ontem no fechamento. Na Comex eletrônica, em Nova York, o cobre para dezembro era cotado a US$ 3,2750 por libra peso, queda de 1,13%.

Sem notícias relevantes no mercado de metais, os investidores observam os indicadores divulgados na Europa nesta manhã, entre eles, as encomendas à indústria na zona do euro, que subiram 2,5% em junho. Os dados que serão divulgados mais tarde nos EUA também centram atenção.

Os estoques de cobre e zinco subiram na LME, adicionando pressão aos preços. Os estoques de cobre subiram 1.625 tonelada para 403.825 toneladas e os estoques de zinco avançaram 2.400 toneladas para 621.350 toneladas.

O Grupo de Estudo Internacional de Chumbo e Zinco disse que os mercados mundiais de zinco e de chumbo registraram superávits menores no primeiro semestre de 2010 em relação ao mesmo período de 2009, refletindo aumento na demanda superior à oferta. O mercado de zinco tem um superávit de 176 mil toneladas e de chumbo, de 50 mil toneladas.

No mesmo horário acima, o chumbo era cotado em queda de 1,6% a US$ 2.106,25 a tonelada na LME e o zinco caía 2,5% para US$ 1.993,00 a tonelada. O alumínio cedia 0,7% para US$ 2.202,60 a tonelada e o níquel perdia 1,9% para US$ 20.800,00 a tonelada. O estanho recuava 0,7% para US$ 20.325,00 a tonelada. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.