Metais recuam junto com euro após Fitch rebaixar Portugal

Cobre operava a US$ 7.360 por tonelada, recuo de US$ 75 em relação ao fechamento de ontem

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de março de 2010 | 09h09

Os metais básicos operam em baixa na London Metal Exchange (LME), pressionados pelo enfraquecimento do euro para o menor nível dos últimos 10 meses diante do dólar. A moeda europeia recuou para a mínima intraday de US$ 1,3342 depois que a agência de classificação de risco Fitch Ratings rebaixou os ratings de Portugal para AA-, de AA.

 

O euro apresenta queda apesar de alguns indicadores econômicos positivos na Europa, à medida que operadores apostam que a União Europeia vai fracassar em elaborar um pacote de resgate para a Grécia na cúpula de líderes europeus que começa amanhã.

 

As commodities em geral estão em baixa. O ouro opera abaixo de US$ 1.100 por onça-troy e o petróleo se aproxima dos US$ 80 por barril na Nymex. "A força do dólar está mantendo a pressão sobre os metais, enquanto a incerteza com o próximo movimento de aperto na política monetária da China parece limitar alguma alta", observou o analista Will Adasm, da BaseMetals.

 

Por volta das 8h (de Brasília), o cobre operava a US$ 7.360 por tonelada, um recuo de US$ 75 em relação ao fechamento de ontem. O alumínio caía US$ 27, para US$ 2.231 por tonelada; o zinco cedia US$ 30, para US$ 2.210 por tonelada; o níquel declinava US$ 295, para US$ 22.199 por tonelada; o chumbo perdia US$ 57,25, para US$ 2.046,75 por tonelada; e o estanho tinha baixa de US$ 120, para US$ 17.455 por tonelada.

 

O interesse da China em metais neste mês parece ter diminuído. Os estoques de cobre em Xangai quase dobraram em comparação com o fim de janeiro, segundo Andrey Kryuchenkov, analista da VTB Capital. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metaisLMEFitch

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.