Metais registram ganhos, amparados pelo cobre

O volume de negócios é baixo, já que os investidores aguardam a divulgação de mais dados corporativos para ver a direção dos mercados de ações

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

19 de julho de 2010 | 08h36

Os metais básicos sobem nesta manhã, sustentados em Londres pela recuperação do cobre, a partir de compras para arbitragem da China. Mas o volume de negócios é baixo, uma vez que os investidores aguardam a divulgação de mais resultados corporativos para ver a direção dos mercados acionários.

Às 7h54 (de Brasília), o contrato para três meses do cobre tinha alta de 0,83% para US$ 6.538,50 por tonelada, enquanto o zinco avançava 0,64% e o alumínio ganhava 0,1%.

Às 8h19 (de Brasília), o cobre para setembro negociado no sistema eletrônico da Comex, divisão da Nymex, subia 0,89% para US$ 2,9555 por libra peso.

"O mercado parece estar cada vez mais fixado e sensível ao sentimento do consumidor", disse um estrategista em Londres. "Acredito que os metais continuarão observando o mercado de ações para orientar o sentimento", acrescentou.

Os estoques de cobre, alumínio, níquel e chumbo caíram, enquanto os estoques de estanho subiram nos armazéns da LME.

A fabricante sueca de cobre Boliden disse nesta segunda-feira que a demanda por metais básicos melhorou na Europa durante o segundo trimestre, apesar da volatilidade dos preços.

Entre outros metais, o níquel subiu 0,21% para US$ 18.989,00 a tonelada em Londres e o chumbo operava estável a US$ 1.770,00 a tonelada; o estanho avançou 0,56% para US$ 17.850,00 a tonelada. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.