Metais sobem acompanhando mercados de ações

Analistas afirmam que as compras aparentemente são lideradas por fundos

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 08h54

Os metais básicos sobem na Europa, com o cobre próximo à máxima em três semanas graças a uma nova onda de compras. O ambiente favorável nas bolsas também incentiva os investidores, que estão de olho na reação dos mercados ao depoimento do presidente do Fed, Ben Bernanke, esta tarde. Traders dizem que as compras são aparentemente lideradas por fundos, uma vez que o interesse no mercado físico diminuiu.

Às 8h (de Brasília), o contrato para três meses do cobre negociado na London Metal Exchange (LME) subia 2,54% para US$ 6.809,50 a tonelada. O cobre superou US$ 6.730,00 a tonelada, forçando compras dos vendidos, mas o rali não foi suficiente para que o metal se posicionasse muito acima da resistência de US$ 6.800,00 a tonelada.

Na Comex eletrônica, em Nova York, o contrato de setembro do cobre subia 2,22% para US$ 3,0695 por libra peso.

Os estoques do cobre caíram nesta quarta-feira na LME, mantendo o ritmo de retração dos últimos dias. Os estoques recuaram 1.975 toneladas hoje, para 417.625 toneladas.

Apesar dos ganhos registrados, traders consideram que os fundos não têm apetite suficiente para assumir grandes posições novas e observam que os gráficos ainda apontam para oscilação dentro de uma margem estreita dos preços.

Entre outros metais, o alumínio subia 1,41% para US$ 1.998,75 a tonelada, o níquel avançava 1,13% para US$ 19.341,00 a tonelada; o zinco ganhava 1,33% para US$ 1.900,00 a tonelada; o chumbo operava em alta de 1,3% para US$ 1.863,00 a tonelada e o estanho somava 0,6% para US$ 18.350,00 a tonelada. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.