Metais sobem, beneficiados por melhora global

cobre operava a US$ 7.110 por tonelada, alta de 1,6%

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de fevereiro de 2010 | 09h35

Os metais básicos operam em alta na London Metal Exchange (LME), beneficiados por uma melhora no sentimento do mercado gerada pelos ganhos nas bolsas e pelo enfraquecimento do dólar. O otimismo começou na Ásia, depois que o Japão informou dados melhores do que o esperado para sua produção industrial.

 

No entanto, os operadores continuam cautelosos, tendo em vista os indicadores piores do que o previsto divulgados nos EUA nesta semana. Além disso, eles aguardam os indicadores que serão anunciados hoje, como a revisão do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano, às 10h30 (de Brasília).

 

Por volta das 8h (de Brasília), o cobre operava a US$ 7.110 por tonelada, uma alta de 1,6% em relação ao fechamento de ontem. O alumínio subia 1%, para US$ 2.106 por tonelada; o zinco avançava 3,3%, para US$ 2,185 por tonelada; o níquel ganhava 1%, para US$ 20.551 por tonelada; o chumbo tinha alta de 1,2%, para US$ 2.171,25 por tonelada; e o estanho

operava a US$ 16.865 por tonelada, um avanço de 1%.

 

Segundo o Commerzbank, a alta verificada hoje é, na verdade, uma reação às perdas desta semana. De fato, os fundamentos permanecem fracos, mas analistas e operadores têm observado que o aumento nos estoques de cobre da LME se estabilizaram. Ao mesmo tempo, porém, os estoques em Xangai aumentaram.

 

Em outra notícia para o setor de metais, a greve nas operações da Vale Inco, no Canadá, prossegue em seu sétimo mês. Representantes de sindicatos afirmaram que conversas exploratórios serão realizadas no fim de semana para discutir um modo de progredir nas negociações. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.