Metais sobem com fortalecimento do euro

Às 9h40 (de Brasília), o contrato do cobre para três meses subia 0,9%, para US$ 9.438,75 a tonelada

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de janeiro de 2011 | 11h34

Os contratos futuros dos metais básicos são negociados em alta na London Metal Exchange (LME), se recuperando de dois dias consecutivos de queda. A alta do euro, a firmeza das bolsas e a os dados sólidos da confiança das empresas divulgados na Europa, estão ajudando a conduzir os ganhos dos metais, que tinham recuado de seus recentes picos em razão dos temores de que a china, o maior consumidor de metais do mundo, possa introduzir medidas para conter a alta das taxas de inflação no país.

Às 9h40 (de Brasília), o contrato do cobre para três meses subia 0,9%, para US$ 9.438,75 a tonelada. O metal recuou 5% nas duas últimas sessões, devido ao aumento da especulação sobre um novo aperto monetário na China. Na quarta-feira, o cobre registrou uma nova máxima recorde, de US$ 9.781 a tonelada, antes de perder força.

No entanto, os preços do cobre estão encontrando suporte no índice de clima para negócios na Alemanha, medido pelo instituto de pesquisa Ifo, que subiu para 110,3 em janeiro, do dado revisado de dezembro de 109,8. A leitura marcou a nona alta consecutiva do índice e seu maior patamar histórico.

Os números reduziram parte das preocupações sobre um abrandamento da demanda da Europa, que foi afetada pelos problemas da dívida soberana de países da região.

Os dados também estão ajudando o euro a prosseguir com sua recuperação em relação ao dólar - outro fator favorável para os metais, que são denominados na moeda norte-americana. Às 10h40 (de Brasília), o euro era cotado em US$ 1,3545, de US$ 1,3473.

Entre os outros metais, o contrato do alumínio para três meses avançava 0,4% por volta das 9h40 (de Brasília), para US$ 2.418 a tonelada, enquanto o do zinco subia 0,9%, para US$ 2.350 a tonelada. O contrato do níquel tinha alta de 0,9%, para US$ 26.000 a tonelada, o do chumbo ganhava 1,2%, para US$ 2.466 a tonelada, e o do estanho subia 2%, para US$ 27.549 a tonelada.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do cobre para março subia 0,82%, para US$ 4,3070 por libra-peso, por volta das 10h45 (de Brasília). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metaisLMEcobreouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.